Você é corajoso ou covarde?

O compassivo amor de Deus por seus servos faz com que Ele se preocupe com o estado das emoções deles. Deus quer que seus servos sejam corajosos. Alguns consideram insignificante o fato de que o crente é perturbado por dúvidas e temores, mas Deus não concorda com essa idéia.

Ele deseja que sejamos livres de inquietação, dúvida e covardia. Nosso Senhor encara a nossa incredulidade com mais seriedade do que nós o fazemos.

Quando estamos desencorajados, estamos sujeitos a grande desordem, com a qual não devemos brincar; pelo contrário, devemos apresentá-la imediatamente ao grande Médico.

Ver o nosso semblante entristecido ofende o nosso Senhor. Havia uma lei do rei Assuero no sentido de que ninguém viesse à sua presença vestido com lamentações (Ne 2.1-2).

Esta não é uma lei do Rei dos reis, porque podemos nos achegar a Ele e contar-Lhe como nos sentimos. Todavia, Ele deseja que fiquemos livres do espírito de opressão e sejamos vestidos com as vestes do louvor. Então, poderemos glorificar nosso Senhor por suportarmos provações de uma maneira heróica.

Se nos sentimos temerosos e estamos com os corações desanimados, isto desonrará a Deus. Além disso, que péssimo exemplo é estarmos assim! Esta enfermidade do desânimo e da dúvida é uma epidemia que logo se propaga no rebanho do Senhor. Um crente abatido pode entristecer outras vinte almas. A menos que a sua coragem seja mantida de pé, Satanás fará muito contra você.

A alegria do Senhor é a sua força, e nenhum inimigo do inferno poderá avançar contra você. O labor é luz para o crente de espírito corajoso. O sucesso depende da coragem. O crente que trabalha se alegrando em Deus e crendo com todo o seu coração, esse crente tem sucesso garantido. Portanto, seja “forte e mui corajoso”. Charles Spurgeon

Curta a página de fãs do Filhos de Ezequiel no Facebook

Você é corajoso ou covarde?

Tempo de leitura: 1 min