Tipos de solos na parábola do semeador

Primeiramente gostaria que você lesse os três artigos que compõe esta série da parábola do semeador. Caso não tenha lido o artigo anterior, poderá faze-lo neste link. Antes gostaria que conhecesse as 10 dicas para compreender as parábolas de Jesus. Falando a seus discípulos Jesus faz uma ligação com os quatro tipos de solos encontrados pelo semeador ao coração humano.

O semeador saiu a semear e ao plantar a semente encontra quatro tipos de solos, ou corações, ou pessoas. Essas quatro situações podem muito bem ser fases na vida de alguém. Vamos ao primeiro tipo de solo.

O solo à beira do caminho

A palavra semeada à beira do caminho conta sobre alguém que ao mesmo tempo que estava sendo semeado, vieram aves e comeram a semente. Estamos claramente num nível de Batalha Espiritual.

E se a Parábola do Semeador quer dizer também nos mostrar o passo-a-passo do cristão, então nesse nível, o nosso coração, a terra onde é plantada a semente, é rasa, não temos profundidade e facilmente somos roubados. Enxergo o cristão novo aqui.

Em meio as pedras

tipos de solos

No terreno cheio de pedras aprendemos que aquele que recebe a semente que cai entre pedregais, ouve a Palavra, se alegra, mas não tem profundidade e chegada a provação, se deixa levar, caindo da fé. De novo vemos aqui alguém com o coração raso para as coisas de Deus.

Esse não tem profundidade, para acreditar na Palavra. Mas esse aqui é um avanço em relação ao primeiro, ele já está no caminho, cresceu alguma coisa, pena que foi de pouca duração. Não desistamos do irmão que ainda não aprendeu.

Em terreno espinhoso

A semente jogada em terreno espinhoso, na explicação de Jesus, é o que ouve a Palavra, mas os cuidados do mundo e a sedução das riquezas sufocam a Palavra fazendo-a infrutífera. Temos aqui um crente carnal. O mundo ainda exerce sobre ele fascínio. Seu coração, ainda não é bom. Apesar de tudo, também enxergo um nível maior nesse aqui, em relação ao anterior.

Espinhos aqui podem ser provações, que ele não consegue superar. Vemos diariamente muita gente nesse nível espiritual. Precisamos ser provados para sermos aprovados. Não sejamos, entretanto, como a geração de Moisés que morreu no deserto.

Em solo bom

A semente que cai no que é descrito como boa terra, é o que ouve, compreende e dá fruto. Cem, sessenta ou trinta frutos. As três pessoas anteriores podem ser fases, ou não. Seria bom se todos nós fossemos a boa terra, sem fases. Seria muito bom se ouvíssemos de cara, compreendêssemos e déssemos fruto imediatamente.

Mas sabemos que o relógio biológico de cada um é diferente. Existem pessoas que já compreendem tudo de cara e já saem fazendo, mas a maioria precisa ser educada até que aprenda. Em alguns casos é uma vida toda para se aprender a andar com Deus.

Mas até aqui vemos que mesmo entre os que tem um coração perfeito, a quantidade e qualidade dos frutos são diferentes. Uns conseguem frutificar a cem por cento de aproveitamento, outros a sessenta e outros só a trinta. Claramente não somos iguais no culto e nem no púlpito.

O que pra mim, nesse instante se destaca, ao meditar nessa Palavra, é a respeito do sermão de Jesus, ou a explicação de Jesus aos discípulos, em particular, a respeito do que quer dizer Jesus falar em parábolas. “A vós vos é dado conhecer os mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não.

Jesus pregou essa parábola e posteriormente outras parábolas, mas o sentido delas, claramente diz que não era dada a todos. Todos ouviram, mas nem todos entenderam, e não é para todos entenderem”. Mt 13. 11-17

Temas Relacionados:

Claramente vemos um exclusivismo aqui da parte de Deus, a respeito do Reino dEle. O Evangelho não é pra todos, apesar de que a Palavra de Deus será pregada em todo o mundo e depois virá o fim. Não perca a segunda série das parábola do semeador, na sequência vamos abordar a última das 03 séries.

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor

Tipos de solos na parábola do semeador

Tempo de leitura: 3 min