Home » Estudo Bíblico » Sexualidade cristã na igreja moderna

Não desejo com apenas esse inicial esboço, abarcar todos os meandros do que seja a sexualidade cristã, ou dito de outra maneira: como nós cristãos vivemos o sexo. Parece-me que estamos vivendo mal, muito mal, hipocritamente. Uma pesquisa feita pela Igreja Adventista em 2009, sobre a sexualidade cristã feminina, no qual foi feita durante dois anos e meio, dá alguns dados interessantes. Foram analisadas a conduta e a atitude das fiéis, em relação a essas normas. O que se viu, foi que, mesmo em concordância com o discurso cristão, a prática nem sempre foi seguida.

Na questão do sexo pré-matrimonial, por exemplo, em todas as denominações pesquisadas: Assembléia de Deus, Adventistas, Batistas, Presbiterianas e Metodistas, 70% das entrevistadas acha que a mulher cristã deve casar virgem.

Mas perguntadas quem casou virgem, todas as denominações pesquisadas, menos da metade das mulheres indicou que casou virgem, sendo superadas, na pesquisa, apenas pelas moças Metodistas, que indicou 58,2% como tendo casado virgem. O discurso é um, mas a prática é outra.

Outro dia estava ouvindo o Pastor Caio Fabio pregando e ele disse algumas verdades a respeito da sexualidade cristã que muito chamam a atenção, como por exemplo, de cristãos, que casados, se amam e que acabam tendo relações no dia da Santa Ceia e acabam entrando na neura se devem ou não tomar a Ceia de Cristo.

O que você acha? São casados, se amam, acabou rolando um clima, porque não tomar a Ceia? Parece-nos que muitos excessos e muitos equívocos estão ocorrendo em nossos meios e estamos em crise, não estamos entendendo o viver sexual na Igreja.

O Pastor Ed René Kivitz da Igreja Batista Água Branca, pregou sobre sexualidade um dia desses e nos trouxe à tona o fato de que existem muitos namorados casados. Como é isso? Falava ele que muitos casais vivenciam, em nossos dias um agravante de estarem vivendo situações de casados, com responsabilidades de casado, como casa, filhos e despesas várias, sem o contrato formal de casamento. Tem, disse ele, muita gente divorciada, sem terem casado, e isso leva com que alguns, quando vão casar já estão escolados e esse é um dos motivos onde não dá certo o seu real casamento.

Sexo é responsabilidade

Sexo é responsabilidade, fato que muita gente casada não entendeu ainda, e que a maioria solteira também não. A muita cultura acaba gerando idéias. Pessoas escolarizadas e quanto mais escolarizadas, acham que podem tudo, o que não é verdade.

Numa entrevista: “Sexualidade Cristã: Revista Cristianismo Hoje entrevista Danilo Fernandes e Carlos Moreira”, Danilo Fernandes diz num trecho: “Karl Barth disse que o cristão deve carregar em uma das mãos a Bíblia e, na outra, o jornal. Esta soma o saber “do que vai pelo mundo” com o conhecer “o que vai pela cabeça do rebanho”. Tudo fundamental para quem não prega para anjos, mas para gente de carne e osso.” 

É importante salientar, que não pregamos para anjos, mas para gente de carne e osso. Acredito firmemente que evitar falar do assunto em nossas igrejas, traz mais mal do que bem. Tratamos um assunto desses como tabu, portanto proibido, mas não deve ser.

O resumo da ópera é o seguinte: ou nós vivemos segundo a Bíblia, ou vivemos segundo o mundo e a carne. E isso gera um conflito tão grave em muitas mentes ainda mal orientadas, que muita gente fica sem direção.

A nossa sociedade leva-nos a crer que viver em abstinência sexual, no caso dos jovens, ou não trair no casamento é errado. Eu que gosto muito do cinema, noto que os melhores filmes de romance, como Anna Karenina, são o que são, porque existe um triangulo amoroso e torce-se pelo amante e não pelo marido, ou pela esposa traída. Inverteu-se de vez a moralidade e quando vamos falar sobre tais assuntos somos retrógrados.

A sexualidade cristã deve ser vista com responsabilidade

Numa situação hipotética, onde um moço engravida uma mocinha ainda, o que é que está mesmo acontecendo, com cada vez mais frequencia, nos leva a pensar certas possibilidades. Imagine um moço despreparado, sem emprego, sem formação alguma, muito jovem, fazendo o segundo grau, engravide uma mocinha e o melhor para os dois seria a união dos dois: o casamento, no caso às pressas para abafar o caso.

sexualidade

Já não está saindo do jeito que ninguém imaginou ou quis. Se imaginarmos, o melhor nessa situação, seria casar os dois, mas o moço é um molecão, e ela é uma criança ainda, com corpo de mulher, o que pode ser mais um problema. Como casar os dois? Ou imaginamos que casar é só viver junto, entrar debaixo de um teto e pronto e viverão felizes para sempre? Cinderela agora! Conviver a dois é dificilimo. Um pensa de um jeito e o outro pensa diferente.

Uma coisa é a vivência enquanto cada um mora na sua casa com seus pais, mas quando os dois morarem no mesmo teto a coisa muda de figura. Imagine a menina grávida, morando com um rapazola sem experiência nenhuma de vida. Imagine uma criança nascendo e tendo que ser cuidada: comida, roupa, educação e o que mais vier e vai vir, pode esperar; as crianças crescem e as roupas encurtam.

Onde iriam morar esses dois se ela estivesse realmente grávida? Na casa dos pais dela, ou na casa dos pais dele? Ou seria melhor o moço, numa altura dessas, aconselhado por alguém, largar a moça, mesmo sendo o filho seu e deixando mais uma mãe sem marido e um filho sem pai no mundo?

Quantas mocinhas são expulsas de casa, quando descobertas? Esse casalzinho hipotético pulou etapas e jovens demais foram aos entretantos, que apesar de muito prazeroso e gostoso, deve ser praticado só por gente com responsabilidade.

O que significa que muita gente casado não deveria praticar o sexo e que também muita gente solteira que é mais responsável do que casados. Olha lá heim :-), eu não estou dizendo que estou liberando nada, só estou comentando assuntos que vemos todos os dias.

Temos um exército de gente que mora junto, maritalmente e não são casados, muitos estão se dando muito bem, responsáveis, pagando suas contas, amando-se, respeitando-se.

Pra resumir o assunto que não acaba tão fácil, acredito que está faltando à Igreja Unção de Deus. Sabe o que é unção? É o enchimento do Espírito Santo, prometido em Efésios 5. Unção é capacitação de Deus para suportar o problema ou a prova. Unção é santidade, é graça perante Deus.

Se estão ocorrendo sexo indevido, ou pré-marital, ou de qualquer outro tipo, que não seja da esposa com o esposo, da mulher com o homem, então o praticante está na carne e falta-lhe espiritualidade.

Observe o dia dos jovens e saberemos onde estão ocorrendo as falhas. Coleguinhas engravidando – ou quase! – com uma idade infantil; pais que não se dão ao respeito nem entre si, ou quando descobre-se que existe uma terceira pessoa no relacionamento; a TV que está a cada dia passando cada vez mais barbaridades (em casa estamos trocando a TV pela Internet).

As escolas onde nossos filhos são obrigados a conviverem com todo tipo de tentação possível, literalmente jogamos nossos filhos todos os dias na boca do leão e torcemos para que ele não os traga, de forma alguma. Observe que não estou falando de incrédulos que não têm regras, mas estou falando de cristãos praticantes.

Consagrando-se para Deus

Voltamos lá: Acredito que falta unção. Quem tem unção tem poder de Deus correndo em suas veias. Quem tem unção sente mais presente o Espírito Santo, Jesus e Deus. Quem é santo e separado para Deus, tem mais vontade de se santificar e se separar para Deus. Não tem jeito só agradamos a Deus no Espírito. E o sexo não foge disso, só agradamos a Deus com os nossos relacionamentos sendo espirituais.

Lembro-me de um pastor da velha guarda, que numa Assembléia de Deus perguntou se poderíamos chamar Deus para o nosso leito conjugal. Antigamente os irmãos eram ensinados a orarem, o casal, a esposa e o marido, ao lado da cama, antes de praticarem o momento de carinho, o seu relacionamento.

Na igreja onde estou servindo a Deus no presente momento, temos uma quantidade enorme de jovens: tanto homens, como mulheres. A norma, sempre deve ser não pecarmos contra Deus. E uma palavra como pai ao seu filho, que posso dizer é: Não faça nada, que venha a se arrepender depois.

A promiscuidade parece ser maior em nossos dias, mais do que em todos os tempos da humanidade, mas não é verdade, na Idade Média, como exemplo, se casava as filhas mais cedo, ainda adolescentes, para esconderem o desejo sexual, que é a coisa mais normal do mundo; hoje, entretanto os jovens estudam mais e melhor e por quererem formar carreira e futuro financeiro, acabam pensando em uma união estável, no casamento, mais tarde, muito tarde.

É melhor casar do que abrasar

Mas a questão de elaborar casar mais tarde não faz com que os seus hormônios dentro de si parem de queimar. Paulo trouxe uma Palavra: Mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abrasar-se. 1 Cor 7:9

Leia o capítulo inteiro. É muito claro isso: quem não pode conter-se sexualmente, é melhor casar.

Esse versículo me lembra da irmã Ci***. Ela era filha do caseiro da Igreja e era uma moça pura e casou virgem. Mas a irmã Ci*** tinha um fogo, que era tão potente, que os seus pais foram aconselhados a casarem logo a menina, antes que um escândalo ocorresse na Igreja. Todo mundo deu graças a Deus quando o irmão Ad*** começou a namorar com ela.

Casaram, foram um tempo para o interior de São Paulo e alguns anos depois já os vi, casados, com filhos e bem. Ele tinha o dom da musica, o cara cantava e você sentia Deus, e a irmã Ci*** gostava de jejuar; numa ocasião ela pregou numa igreja onde eu estava e nos disse que estava quarenta dias jejuando parcialmente – jejuava até um período e entregava o jejum, para no outro dia continuar -, meu filho, quando essa moça começou a pregar a igreja veio abaixo, sentimos a presença de Deus muito forte.

E pra encerrar, vou deixar um versículo para os irmãos: Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, juntamente com os que, de coração puro, invocam o Senhor. 2 Timóteo 2:22

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor

Entradas dos termos de pesquisa:

  • senxualidade na igreja
  • a igreja e crise na sexualidade editora fiel
  • caio fabio brinquedos sexuais
  • como a igreja e o mundo pensa sobre a sexualidade dos jovens
  • igreja e a sexualidade

Juraci Rocha, um paulistano já cinquentão. Escrevo neste blog onde procuro captar os anseios e expectativas dos leitores que por aqui passam. Assim, procuro oferecer artigos de auto-ajuda, reflexões, mensagens, estudos bíblicos, cultura e variedades, tudo centrado numa perspectiva cristã.

E ENTÃO, QUAL A SUA OPINIÃO A RESPEITO DESTE ASSUNTO?