Resistência através da oração

O termo movimento de resistência descreve situações em que as pessoas oprimidas se levantam contra seus opressores. Combatentes da resistência firmam a atitude: “Eu não vou ficar de braços cruzados e permitir que este mal continue. Eu escolho resistir a esta situação. Vivo ou morro resistindo ao meu opressor, mas eu não ficarei mais apático, como sempre fui, vou resistir.”

Resistência na oração é a abordagem bíblica para enfrentar e superar o diabo. Pedro escreveu: “Mas resistir-lhe, firmes na fé” (1 Pe 5. 9). Tiago ecoou esse ensinamento: “Submeter, portanto, a Deus, mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Aproximem-se de Deus e Ele se aproximará de vós.” Tg 4. 7, 8

Tanto Pedro, quanto Tiago deixam claro que estamos a resistir ativamente ao mal através de nossas orações perseverantes. Na superfície, a resistência pode parecer passiva. Na prática, é tudo, menos passiva. É uma postura ativa, intencional e poderosa.

O que você faria se um peso começar a pressionar contra você, tentando tirá-lo fora de uma posição que é sua por direito? Como poderia resistir? Você poderia inclinar-se para o peso e pressionar para trás. A pressão exercida seria igualar ou exceder a pressão exercida contra você. Essa é uma postura de resistência.

Faça a resistência de joelhos e você vencerá

resistência

A resistência é em primeiro lugar uma decisão firme para se juntar à luta contra o mal na oração, em vez de afastar-se, recuando, ou em retirada. Essa resistência leva força e coragem. Ela também exige paciência e perseverança. É por isso que Lucas inclui uma parábola projetada para nós “em todos os tempos devemos orar e não desanimar.” Lc 18. 1

Pedro e Tiago apontam para duas palavras-chave que estão no centro da nossa capacidade de resistir ao diabo através das nossas orações: submissão a Deus e da fé. A submissão a Deus é reconhecer e afirmar: “Eu não posso, mas Deus pode.”

Em nossas orações no campo de batalha, podemos dizer: “Senhor, eu não posso derrotar o diabo, mas com o Senhor eu posso.” Esta é a posição que o apóstolo Paulo teve quando disse: “Eu posso fazer todas as coisas naquele que me fortalece.” (Fl 4. 13). Tiago ensina que a submissão ocorre quando buscamos desenvolver uma relacionamento mais próximo com Deus. À medida que passamos mais tempo com Deus, passamos a conhecê-lo melhor e descobrimos que Ele quer que vençamos o mal e experimentar a bênção.

Quando devemos nos aproximar de Deus

Nos aproximamos de Deus através da oração e por passar mais tempo em Sua Palavra. Nos aproximamos de Deus quando deixamos de lado o tempo apenas para ouvir a Deus e esperar nEle para a direção e orientação. Nos aproximamos de Deus, quando nós resistimos ao pecado, mantendo dele razoável distância, fechando todas as outras influências que podem nos distrair de conhecê-Lo melhor.

Quanto melhor conhecemos, mais vemos seu poder incrível, experimentamos seu grande amor, aprendemos com sua sabedoria, e crescemos em nossa fé. Chegamos a uma ainda maior realização: “Sim, Deus pode derrotar o diabo em meu nome. Sim, Deus vai ganhar qualquer conflito com o diabo. Sim, Deus quer que eu seja capaz de superar meu adversário e viver na vitória em Cristo Jesus.”

Fé é dizer a Deus: “Eu acredito que você vai.” Em nossa batalha para vencer o inimigo, podemos orar assim: “Eu acredito que você vai derrotar o inimigo e levá-lo a fugir de mim como eu o resisto e coloco a minha confiança em Ti.” Uma e outra vez, Davi fez esta declaração de fé ao Senhor: “Ó meu Deus, em ti confio.” Sl 25. 2; 31. 6; 55. 23; 56.3; 143. 8

A fé perfeita encara a batalha como sendo feita e Deus ganhando a vitória. Quando Davi disse: “Em Ti eu confio”, ele quis dizer: “Está feito. Senhor, Tu és perfeito na natureza. Você faz bem todas as coisas. E Você tem a vitória sobre todos os meus inimigos.” Ele tinha fé absoluta na capacidade de Deus. Não havia nenhum indício de “Espero que ele” porque Davi sabia que Deus é de realizações.

A arma para a resistência eficaz

Nós crescemos na fé por exercê-la, confiando em Deus em situação após situação, circunstância após circunstância, relacionamento após relacionamento. Nós desenvolvemos uma história pessoal em obedecer a Deus e Ele permanece fiel em seu amoroso cuidado por nós.

É impossível para você resistir ao diabo por muito tempo se você não acredita que Jesus Cristo através de você pode e vai derrotar o diabo. Além disso, você pode manter-se firme em sua fé somente quando você submete completamente a Deus, em todas as áreas de sua vida.

Quando você se recusa a apresentar um problema ou área para o Senhor, você está dizendo: “Eu posso lidar com isso. Eu não preciso de sua ajuda” Isso é exatamente o que Satanás quer que você faça: Confiar na sua capacidade e não em Deus onipotente. É também o lugar onde ele vai nivelar o seu maior ataque contra você!

Temas Relacionados:

A boa notícia é que Deus deu a cada um de nós uma medida de fé para desenvolvermos. Ele também nos dá a capacidade de confiar nele e entregar nossas vidas a ele. Nós podemos permanecer firmes e resistir ao inimigo, mas apenas pelo poder de Deus. Ele é Aquele que ouve nossas orações e corre para a nossa defesa. Quando oramos, Satanás foge.

Dr. Charles F. Stanley
Durante seus 50 anos de ministério, o Dr. Charles F. Stanley destacou fielmente os 30 princípios de vida que têm norteado a sua vida e ajudaram a crescer em seu conhecimento, serviço e amor de Deus. Ao praticar estes 30 princípios de vida, você também pode descobrir a riqueza da verdade de Deus e desenvolver um relacionamento íntimo com o próprio Deus.

Resistência através da oração

Tempo de leitura: 4 min