Reforma protestante, 498 anos depois o que mudou

Hoje se comemora a Reforma Protestante, quando há exatos 498 anos Martinho Lutero afixou na porta do castelo de Winterberg, as 95 teses. E como fundamento principal da Reforma Protestante atente para algumas, dentre elas, “somente Pela Graça, e somente pelas Escrituras”…

Dentro do contexto da reforma, mesmo com toda a investida do inferno contra a Obra cristã, alguns não se deram por vencidos. Muitas lições não foram absolvidas de acordo a com Reforma Protestante. É tanto que, vemos uma necessidade de uma nova reforma agora dentre os evangélicos.

É com tristeza que constatamos que não estamos vivendo em parte “somente pela Graça”, e somente pelas Escrituras, pois alguns desinformados ou simplesmente por petulância insistem em criar subterfúgios, modismos, e outros “ismos” em nome do Evangelho.

A Reforma Protestante e a Igreja moderna

reforma protestante
As 95 teses que Martinho Lutero afixou na porta da capela de Wittemberg em 31 de Outubro de 1517

Como ministro do Evangelho às vezes fica estarrecido com o que estão fazendo com a Igreja de Jesus Cristo. Pessoas mal intencionadas e defendendo seus interesses usam e abusam da fé de pessoas neófitas. Cada um tem um deus particular conforme seus interesses, usam a Bíblia e mutilam textos conforme suas conveniências fazem com que os incautos sejam enganados. Para alguns somente as “Escrituras” não são suficientes.

Enquanto isso acontece, outros se mostram desinteressados em saber discernir entre o que é e o que não é verdadeiro. Teólogos conservadores são deixados de lados. Hoje é preferível ouvir pessoas que com ar de exibicionismo demonstram ser mais espirituais do que outras.

Cultos ao homem é o que mais se vêem dentro dos templos evangélicos. Os cânticos tomam conta de todo o culto. A verdadeira adoração a Deus e a ministração da Palavra fica para o final do culto, e mesmo assim com poucos minutos disponíveis para a ministração.

É lamentável que, alguns pastores são tidos como os gurus de alguns grupos. O que lhes interessa é justamente o que mais se apreciam. Dentro das igrejas está acontecendo algo que sempre foi desejável da natureza caída do homem: os aplausos e os elogios. Com isso a adoração a Deus e a seu Filho Jesus Cristo, é deixada de lado.

Que evangelho é esse que, Deus para abençoar a alguém exige fatos que não existem na Bíblia. Quantos enganadores existem que, usando a mídia enganam as pessoas com suas falácias absurdas. Afirmando que, você só receberá alguma coisa, ou a bênção do Senhor se der algo em troca.

O despertamento de Lutero

Enquanto, antes de Martinho Lutero, na Bíblia já estava escrito que, “O Justo Viverá pela Fé”. Paulo escreveu aos cristãos de Roma isso, e Deus esclareceu a mente e o coração do monge na Alemanha de modo que ele se encheu de Deus e de coragem e afixou as 95 teses que se configurou na Reforma Protestante.

Uma coisa devemos tecer aqui é que, o termo “Reforma” é algo que precisa mudar. Ganhar o seu verdadeiro significado, ser renovada pelo entendimento pleno das Escrituras Sagradas. Paulo disse: “E não vos conformei com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento”  (Rm 12.1-2).

A nova reforma precisa começar por nós. Jesus Cristo está voltando, não é hora de ficarmos achando que Ele vai demorar. Tudo nos mostra que o fim está próximo. Por isso, que é preciso fazermos como o rei Josias, que fez uma reforma, começando pelo Templo, onde a Palavra de Deus tinha sido esquecida.

É lamentável, que se deem mais prioridades a coisas que fogem da lógica cristã. A omissão da Palavra e a negligência pela doutrina cristã, tem levado a igreja à crise espiritual.

Temas Relacionado:

Que o Deus dos céus levante homens, pregadores e ensinadores como Martinho Lutero. Que preguem e ensinem a sã doutrina sem temer o homem.

José Roberto de Melo

Pr. José Roberto de Melo é Bacharel em Teologia, Professor, Escritor e Graduado em Direito

Reforma protestante, 498 anos depois o que mudou

Tempo de leitura: 3 min