O papa Francisco e a sede das pessoas por Deus

Foi uma semana intensa de atividades para o papa Francisco. As emissoras de televisão enfocavam o papa cercado de multidões, ávidas por um olhar, um aceno, uma palavra de fé e esperança. O papa Francisco conquistou a todos com sua simpatia, carisma e uma linguagem apropriada para os tempos modernos. Chegou declarando “Não trago ouro, nem prata, trago Jesus!”

Foi o bastante para falar aos corações desesperançados, o suficiente para lembrar que nem só de pão viverá o homem, e que o homem tem uma alma que anseia por Deus.

O cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio foi eleito papa e adotou o nome de papa Francisco. A escolha do nome é estratégica, visto que é necessário lançar um olhar para os menos desfavorecidos. Resgatar a credibilidade seriamente abalada por denuncias de pedofilia e corrupção que manchava e envolvia a igreja católica.

A viagem ao Brasil foi a primeira viagem internacional do novo papa, que veio participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). A jornada é um evento internacional organizado pela Igreja Católica, sendo celebrado a cada dois ou três anos.

O papa Francisco chegou num momento crítico, havia a apreensão de que novas manifestações pudessem colocar em risco a segurança dos peregrinos, de que o evento perdessem o brilhantismo. Não foi isto que se viu. O papa falou ao coração dos brasileiros por atos e por palavras.

Por onde passava,a multidão o cercava, corria atrás do papamóvel para vê-lo mais de perto. Em seu trajeto o líder Maximo da Igreja Católica adentrou um templo evangélico e lá rezou o Pai nosso junto com os pastores da denominação.

As pessoas precisam de Jesus

papa Francisco

A visita do papa Francisco deixou claro que as pessoas precisam urgentemente de Deus. Os fiéis católicos andam divorciados da Igreja, tem se distanciado da Graça. Este afastamento da religião tem preocupado a Igreja Católica, que estuda estratégias para agregar o rebanho, buscando as ovelhas perdidas.

A queda foi acelerada e devidamente comprovada em nova pesquisa do Datafolha. A pesquisa aponta que os católicos eram 63% em outubro de 2010, passando para 57% em junho de 2013. Nesse mesmo período, evangélicos passaram de 24% para 28% da população. O número de espíritas permaneceu inalterado: 3%. A razão dos evangélicos haver crescido neste período, é que os evangélicos falam ao coração, ao sentimento, mostrando em sua mensagem que Jesus é e deve ser o fator central na vida do homem.

Guardada as devidas proporções comparo esta visita do papa Francisco ao Brasil a aquela situação em que Jesus percorria as cidades e povoados da Galiléia, curando toda sorte de doença, confortando as pessoas, falando-lhes do Reino de Deus. Jesus via esta multidão “como ovelhas que não tem pastor”.

Jesus ia passando por todas as cidades e povoados, ensinando nas sinagogas, pregando as boas novas do Reino e curando todas as enfermidades e doenças. Ao ver as multidões, teve compaixão delas, porque estavam aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor. Então disse aos seus discípulos: “A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Peçam, pois, ao Senhor da seara que envie trabalhadores para a sua seara”. Mt 9. 35-38

Quando o papa Francisco em sua homilia declarou “Não trago ouro, nem prata, trago Jesus!”, foi o suficiente para despertar a chama no coração das imensas multidões que procuravam vê-lo. O que se viu foi muitos milhares de jovens que num rasgo de civilidade e fé procuravam ouvir a Palavra de Deus.

Papa Francisco, um novo tempo para a Igreja

Muita gente tem questionado se com este evento a igreja católica passa a viver um novo tempo. Não sei! O que sei é que as pessoas precisam de Deus. Os homens que andam divorciados de Deus deixam de ver e interpretar as expressões mais eloquentes de amor e graça.

O Evangelho precisa ter uma mensagem simples, tipo daquelas ditas por Pedro na Porta do Templo Formosa “Não tenho ouro e nem prata, tenho Jesus.” (At. 3.1-6) Caso a igreja católica passe a pregar esta mensagem simples, a ofertar o pão espiritual aos famintos da Palavra de Deus, então será um novo tempo. Vale registrar que o temor que havia de confrontos com baderneiros manifestantes, foi só fumaça. O que se viu foi um show de fé e ordem, de jovens alegres e felizes, com o coração ardente pelas coisas de Deus.

Temas Relacionado:

Não devemos jamais nos apartar da simplicidade que há em Cristo Jesus (2 Co. 11. 3). Pregar outra mensagem que não a da Cruz é a mesma coisa que estar numa rua sem saída. Ela tem todas as características das demais ruas, exceto que ela não dá passagem para rua alguma. Esta ressalva vale também para a comunidade evangélica.

O papa Francisco e a sede das pessoas por Deus

Tempo de leitura: 3 min