O estudo da Teologia no ministério do obreiro

Já se foi o tempo que alguns obreiros relutavam em fazer um curso de Teologia. Quem pensa que este estigma acabou está equivocado. Ainda perdura na mente de alguns que o “estudar teologia” é inviável porque se perde a espiritualidade. O estudo da Teologia no ministério do obreiro é mais do que necessário. É uma poderosa ferramenta para se formar um bom líder.

É de extrema importância de que se busque o conhecimento. É justamente para que se evite os absurdos. Em relação a questão de se estudar teologia, não é coisa apenas de pastores ou obreiros no geral.

Os cristãos devem investir no conhecimento afim de se prepararem melhor para a vida cristã. Nos conceitos teológicos as coisas já ficam mais claras. Aquilo que não se entende por simples leitura da Bíblia, num curso de Teologia fica mais fácil. Mas, para que isso perdure é preciso que se tenha a verdadeira ideia da importância de um curso teológico.

O que proporciona um curso de teologia

O estudo da Teologia
Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar, que maneja corretamente a palavra da verdade. 2 Tm 2:15

1 – Uma visão dos conceitos de Deus (Theós = Deus + Logia = Estudo). Estudar teologia é descobrir fatos sobre Deus, o Universo, a Criação e a origem de todas as coisas, o homem e o seu fim.

2 – A Teologia proporciona fatos mais profundos sobre as matérias propostas pelas regras da sistematização.

3 – O Estudo leva o aluno a pensar sem preconceitos tudo o que Deus nos revela na sua Palavra. Porém, é preciso que cada coisa deva ter o seu devido lugar, e isso se aprende pelas vias da ciência teológica.

Benefícios da formação teológica

Além da bagagem cultural e bíblica, a pessoa se prepara melhor com vistas a uma visão ministerial, alcançando marcas de maturidade cristã. O obreiro e o estudante adquirem uma base lógica daquilo que a Bíblia nos ensina, partindo daquilo que é sustentável.

O obreiro preparado teologicamente, tem a desenvoltura diferenciada de quem não possui preparação. Lamentável é que há quem ainda insista em ficar naquela velha ideia que ser ignorante soa como uma virtude de humildade. O Estudo da teologia visa ampliar tudo o que se quer descobrir.

Sem o conhecimento não existirá consistência. É preciso que aqueles que estudam procurem se inteirar desse conceito. Adquirir o conhecimento visa–se a sua prática. É claro que, o estudante deve primar por ir além das matérias esboçadas, ter o cuidado e interesse de adquirir materiais que serão fontes de consultas nos seus estudos bíblicos.

É necessário que o aluno ou obreiro tenha a continuidade de seus estudos. A busca do conhecimento deve prosseguir. Sempre. Há de se acabar com aquela velha história que se impõem aos novos obreiros de que eles só serão consagrados ou ordenados ao ministério se tiverem pelo menos um curso básico de Teologia.

Deve haver um reconhecimento pessoal do Chamado de Deus. Há obreiros conformados como teólogos, mas não são pensantes daquilo que aprenderam nos bancos de seminários teológicos.

O professor Luiz Sayão em seu livro – Cabeças feitas: filosofia prática para cristãos – declara que: “infelizmente algumas igrejas têm muitos obreiros, mas poucos teólogos pensantes”. A consequência disso, são cultos que quase não se ver e nem se ouve a mensagem de Deus exposta de forma profunda.

Forme a sua biblioteca

Além da formação teológica, o estudante de teologia precisa cultivar o hábito de ser amante de excelentes livros, que servem como subsídios na hora dos estudos. Um obreiro que só se limita a ler a Bíblia, o seu ministério será retrógrado. Ele deve possuir bíblias de estudos. No mercado editorial encontramos diversas, mas aconselho que mensure de uma a três apenas, pois existem Bíblias comentadas que não têm consistência teológica em seus comentários.

Como regra, a Bíblia de origem fiel é a Bíblia de Jerusalém. As demais são cópias de traduções do hebraico e grego. Em se tratando de bíblias de estudos lançadas em língua portuguesa, temos: A Bíblia Scofield, Estudo Pentecostal (CPAD), Estudo de Genebra, Thompson, a NVI e outras.

Com relação a algumas bíblias lançadas no Brasil, é preciso que saibamos diferenciar alguns pontos. O conteúdo bíblico em qualquer lugar será sempre o mesmo, ou seja, é a infalível Palavra de Deus. O problema é que algumas dessas bíblias vem com comentários capciosos, com argumentos em seus rodapés que fogem da ortodoxia cristã.

Um exemplo é a Bíblia Dake. Não a julgamos confiável e segura para a fé cristã. E por fim, comentários bíblicos são importantes quando necessário no estudo da Bíblia. Fico perplexo quando vejo nos púlpitos de nossas igrejas, tanto obreiros, vazios da mensagens de Deus, que se assemelham a Aimáas, o mensageiro sem mensagem.

Temas Relacionado:

Com a devida exceção, pois também existem os que são exímios estudiosos e que quando abrem a boca sabem transmitir uma mensagem que traz a edificação à Igreja.

José Roberto de Melo

Pr. José Roberto de Melo é Bacharel em Teologia, Professor, Escritor e Graduado em Direito

O estudo da Teologia no ministério do obreiro

Tempo de leitura: 4 min