Dicas para aprender a discutir corretamente

Tenho muita experiência em brigar com os outros. Já briguei com muitos, desde que nasci, e pensando bem, você também tem essa experiência. O problema reside, então, em não se sabemos ou não brigar, ou discutir. Isso nós sabemos, mas antes tem a ver com se sabemos brigar, ou discutir corretamente.

Bom, pra falar sobre esse assunto, puxando para uma discussão saudável e cristã, recorro ao tremendo ebook, muito oportuno, chamado: Controvérsia, como um cristão deve lidar com debates, que tem cinco autores como escritores e cada um escreve sobre um capítulo.

O livro visa a controvérsia que pode surgir sobre visões diferentes de usufruir de uma doutrina. O debate é cristão, mas no final quero falar um pouco sobra a discussão pessoal. Desde os primórdios do cristianismo, existem os cristãos que são conhecidos como polemistas.

Que tudo seja feito civilizadamente

Quando existem controvérsias é necessário que existam soluções para a mesma. É inevitável haverem debates de vez em quando. É até salutar que os aja, para que possamos rever os nossos pontos de vista.

É importante que existam pessoas que discordem de nós. Não é bom que tudo o que dissermos ou fizermos seja aceito sem discussão, senão poderemos ficar meninos mimados e isso não é bom. Mas o quero frisar nessas minhas meditações é como brigar direito, sem ofender ou fazer alguém desgostar de Cristo por nossa causa.

O livro CONTROVÉRSIA inicia nos mostrando que um pastor avisou que iria criticar o pastor Newton e esse escreveu uma carta, então, antes que o amigo pastor o criticasse pela sua ortodoxia.

Explicando suas razões na carta resposta de Newton, ele entende que o irmão pastor iria mesmo criticá-lo, e ele não o convence a não faze-lo, mas a seguir critérios para o criticar, mas o avisa que se ele o vai criticar, devido ao zelo pela verdade que sente e que é bom, mas que isso o deixa apreensivo a respeito do amigo que o vai criticar, pois devido ao zelo e a questão de acreditar que está defendendo a verdade, não poderá ser vencido então, mas poderá ser ferido, nesse embate.

E a fim de preservá-lo de tais feridas, que poderiam lhe dar motivo de chorar pelas suas conquistas, ele o presenteia com algumas considerações, que são três: Primeiro considere o seu oponente. Segundo, considere o publico. Terceiro, considere a si mesmo. É interessante que essas regras podem servir a todo mundo. Observe:

Ao discutir considere o seu oponente

discutir

O livro ensina que antes de responder, ou criticar o irmão, que na sua mentalidade merece repreensão, o entregue em oração sincera a Deus, para que Deus o ilumine do seu erro.

Isso faz com que Deus preserve o seu coração também de não respeitar o seu oponente, imaginando, sobretudo que estamos lidando com irmãos no Senhor, onde o Pai é o mesmo, apenas o que ocorre é que as idéias divergem do modo de fazer acontecer. Não devemos nos esquecer que o Senhor ama e tolera o seu oponente.

Numa discussão considere o publico

Por meio de mídia impressa, você apela ao publico para que os julguem, sendo assim há de se considerar três grupos:

Primeiro – Existem aqueles que discordam de você; e apesar de que você esteja respondendo a um individuo. Consequentemente responde a muitos que pensam como ele. Portanto, uma só argumentação poderá atingir a um individuo, ou a muitos.

Segundo – Existem aqueles que não estão nem ai para o Evangelho e são reprováveis a darem opinião sobre as doutrinas bíblicas. Entretanto esses mesmos homens reprováveis sabem muito bem discernir os sentimentos que cabem aos cristãos, como mansidão, humildade e amor, como características de um cristão. E se demonstrarmos algo diferente, então poderão justificar o seu menosprezo pelo Evangelho.

Terceiro – Existem ainda os que pensando como nós aprovarão prontamente o que você diz e talvez sejam estabelecidos e firmados em seus pontos de vista sobre as doutrinas das Escrituraras, por meio de uma elucidação clara e magistral do assunto. Você pode ser um instrumento para a edificação deles, se a lei da bondade e da verdade regular a sua caneta.

Existe um principio do “eu” que nos leva a desprezar todos aqueles que discordam de nós. E geralmente poderemos estar sob a influência desse principio, quando pensamos estar apenas mostrando um zelo à causa do Senhor.

Discuta considerando a si mesmo

Por ultimo deveremos considerar o empreendimento. Defender a fé parece um serviço louvável. Somos ordenados a batalhar diligentemente por essa fé e convencer os que se opõem. E devemos saber que se o serviço é louvável, é também perigoso. Devemos ainda tomar cuidado com o senso de importância atribuído aos que criticam. Com certeza, se se tem certeza do que se faz, o alvo é bom, mas temos necessidade de vigilância e oração. Satanás estará à sua mão direita para se opor.

E apesar de estarmos defendendo a causa de Deus, ela pode tornar-se a sua própria causa. Satanás tentará destruir as suas opiniões. Mesmo imaginando defender a causa de Deus, se não agirmos corretamente poderemos ver obstruída a nossa comunhão com Deus.

O resumo dessa primeira parte e a maneira de ver uma discussão é: Primeiro ore pelo seu oponente, ou a pessoa com quem você está discordando. Ore sinceramente, pedindo que Deus abençoe a pessoa. Em segundo lugar considere que outros irão saber da sua discussão. E em terceiro lugar considere se é mesmo importante que você discuta.

Outro dia estava lendo um artigo numa revista na internet e me deparei com o assunto: Saiba brigar corretamente. Aquele artigo me chamou a atenção, pois alguns pontos relevantes foram levantados e alguns outros eu acho que talvez possa dividir com você.

4 dicas para uma boa discussão

1-Fale só sobre o problema a ser discutido

Isso é muito difícil quando discutimos com os familiares. No caso da minha mãe, eu prefiro nem discutir com ela, pois ela consegue lembrar-se de coisas de antes do meu nascimento, para me dizer. Tento fazer a minha esposa e minhas filhas entenderem que uma discussão aconteceu por alguma coisa e é essa coisa que precisa ser resolvida.

Existe um problema muito grande quando queremos lavar todos os pratos sujos de um relacionamento numa discussão única. Primeiro nem deveria haver ainda alguma coisa a se resolver, quando o tempo passa. Segundo, o que precisa ficar frisado é que discuta só o objeto da discussão e nada mais. Não inclua, ao discutir, ou debater com algum irmão, fatos que nada tem a ver com o assunto. Não faça isso.

2-Nunca ofenda ninguém numa discordância

Seja quem for, e em qualquer que seja a situação, seja respeitoso e você terá respeito também. Eu, particularmente tenho um medo medonho de discutir com cristão, pois eu posso não saber quem é o irmão, mas eu sei quem é o Pai dEle. Ocorre muito de numa divergência ofendermos ou sermos ofendidos por algum familiar.

Se a gente nunca mais visse o camarada na vida depois, ainda iria bem, mas no próximo almoço em família, ou jantar, lá está ele. Poderemos ficar amargurados com pouca coisa. Então, numa discussão não diga e não faça nada que possa ser usado contra você depois.

3-Pense bem antes de entrar numa discussão

Esse negócio de ir tomar satisfações, só agrada a carne. Um crente verdadeiro não vai tomar satisfação, mas vai orar. A Bíblia fala claramente a respeito de não acusar obreiros da casa do Senhor, piorou acusar pastor então. Tenha muita certeza e esteja coberto de oração ao falar alguma coisa contra uma igreja, ou contra algum obreiro.

Jesus soube que estava havendo a discussão sobre quem eram os melhores, os discípulos de Jesus ou os de João Batista, então Jesus não disse nada e foi para outra cidade e acabou a discussão.

4-Lembre das palavras do profeta Amós

Andarão dois juntos se não estiverem de acordo? (Amós 3. 3) A grosso modo nós devemos nos cercar de gente que tenham o mesmo pensamento que nós e que consigam nos colocar pra cima, sempre.

Eu conheço gente que só me critica e só me faz ficar pra baixo, infelizmente a solução que encontrei para essas pessoas, depois de muita oração, foi me afastar definitivamente delas. Algumas dessas pessoas são da minha família, mas só sabem criticar e não sabem ajudar. Outras são amigos e ainda outras são irmãos na fé, que tem outra maneira de ver a Bíblia. Devemos aprender a ficar perto de quem nos alegra o coração e nos faz rir.

A maior demonstração de amor que posso ver num casal depois de anos juntos, é se um consegue fazer ainda o outro rir de suas bobeiras. Se consegue, ainda há esperança. Muita coisa está ocorrendo hoje em dia nas igrejas que tem nos entristecido muito. Há um desvio claro da Igreja de Jesus, indo atrás de coisas que não edificam. Nem todas Deus nos manda falar, algumas coisas pertencem claramente à Ele.

No seio familiar, ou dos amigos, as discussões e os pontos de vista divergentes são inevitáveis. É muito difícil saber administrá-los, mas tente. Uma das coisas primárias que devemos entender é que não existe muito futuro pra ninguém morando na casa dos outros. Morar na casa dos pais é estar submisso a eles e isso não é bom.

Dividas são outra causa de muito desgosto em nossas vidas, não deva, mas se o fizer, seja claro quanto à data do pagamento. A divida é como a escravidão, enquanto você deve, você é escravo, saia disso.

Não ande com quem discorda de tudo

Não ande com quem discorda de tudo o que você diz ou fala. Ande com quem te levanta, te coloca pra cima, te diz o quanto você moça é bonita, ou o quanto você moço é inteligente. por mais que você goste daquele amigo que te derruba, não vale a pena andar com ele.

Temas Relacionado:

Ande com Jesus. Tenha boas amizades, tenha boas conversas. Cerque-se de coisas que o agradam. Eu gosto de ler e de cinema. Adquira um bom hábito. Saiba que Deus te ama… E ama o teu inimigo também. 

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor

Dicas para aprender a discutir corretamente

Tempo de leitura: 7 min