Davi e Golias, o confronto dos séculos

Praticamente todo o mundo conhece a história de Davi e Golias, essa é uma história universal que fala de liberdade, do fraco vencendo o forte, do filisteu contra o povo de Deus, da guerra entre Deus e o Diabo. Vejo nessa história verídica, algumas particularidades interessantes. Uma delas é a fala de Golias em 1 Samuel 17. 8-11.

A Bíblia diz que Golias era um gigante filisteu, pois nesse tempo ainda existiam gigantes na terra. Numa guerra Golias propôs que ele, como representante dos filisteus, lutasse contra um soldado de Israel e perdendo Golias, os filisteus seriam escravos de Israel, e perdendo Israel, seria escravo da Filistia.

Até ai… Era por costume nessa época que algo assim pudesse acontecer, o campeão de um exército lutando contra o campeão de outro. Isso era interessante, pois economizava tempo, dinheiro e muitas vidas. Estava feita a proposta, entretanto essa proposta tem um algo a mais que depõe contra a fala de Golias: Daí-me um homem, para que pelejemos. Daí-me um homem.

A atitude de Golias é demoníaca

Genesis 3 é um capitulo à parte na história da Bíblia. O homem e a mulher pecaram, através da tentação de uma serpente endemoniada. Já no inicio do mundo Deus estava pronto a julgar um mundo pecador onde todos os seres angelicais estavam com a respiração suspensa, pois Deus encostou todo mundo na parede e pediu contas.

O pecado que entrava no mundo merecia julgamento e aquela era a hora. O mundo poderia ter sido destruído naquela hora, mas não o foi, pois Deus já tinha uma saída, que ninguém sabia: E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. Gn 3. 15

O mundo não foi destruído, pois a idéia de vingança do Diabo contra Deus era de tal monta que pra ele a destruição de tudo e de todos era melhor do que perder. A idéia maligna do Diabo funciona até hoje: Se eu não tiver, que ninguém também mais tenha.

A idéia de destruição da raça humana, perpetrada pelo Diabo era também a sua destruição. Mas para surpresa geral, Deus nesse julgamento da humanidade, profetizou que um homem viria e pisaria na cabeça da serpente Satanás. O Diabo esperou muito tempo, até que não aguentando mais e acreditando que Deus não cumpriria a sua profecia, desafiou a Deus, na fala de Golias: “Não existe um homem? Onde está esse homem? Quem é esse homem? Deus mentiu, não tem homem nenhum para pisar na serpente? Não existe ninguém, Deus errou, Deus falhou.”

A fala de Satanás era dirigida principalmente aos céus, aos anjos que estavam do lado de Deus. Na Bíblia existem algumas falas do Diabo que são dirigidas ao céu. O Diabo não desistiu do Trono de Deus.

Davi, o pastor de Deus

davi

Nessa guerra com os filisteus, três irmãos maiores de Davi foram servir como soldados ao rei Saul, mas Davi como era menor, ficou levando o alimento dos irmãos, até o local onde a batalha estava se desenrolando. E Davi quando voltava ia apascentar as suas ovelhas.

Vê-se que Davi era pastor e entendia na prática o que era cuidar de alguém. Todo pai é como um pastor e sabe o que é se preocupar com outros que dependem de si. Numa dessas idas o jovem pastor ouviu ao gigante Golias que vinha enfrentando a dias Israel, procurando um homem para enfrentar. Era maligna a sua fala e o Diabo, quem o inspirava, na verdade, não esperava que surgisse ninguém.  Mas surgiu Davi que surpreendeu a todos, até a Deus.

Então falou Davi aos homens que estavam com ele, dizendo: Que farão àquele homem, que ferir a este filisteu, e tirar a afronta de sobre Israel? Quem é, pois, este incircunciso filisteu, para afrontar os exércitos do Deus vivo? A nossa vitória vem, quando nos preocupamos com Deus e com suas necessidades.  Davi defendeu quem não precisava de defesa. Com certeza o céu olhou de repente para Davi e o inferno ficou atento, estupefato.

Após milhares de anos surgiu um homem que pisaria na cabeça da Serpente, pois até o presente ninguém sabia que o homem a surgir na verdade era Jesus, mas aqui, ninguém sabia disso, muito menos o Diabo. Por incrível que pareça, ainda existem pessoas que surpreendem a Deus. São poucas, mas existem.

As armas de Davi para vencer o inimigo

Davi tinha um cajado – portanto ele tinha autoridade pastoral. Autoridade é saber quem se é na presença de Deus. Quem tem, tem e acabou.  Mesmo menino ainda, ele tinha autoridade.

Davi pegou cinco pedras – O gigante Golias não era o único gigante naquele tempo, haviam outros e Davi pegou munição para derrotar a todos e não só Golias. 2 Sm  21. 22; 1  Cr 20. 8; 2 Sm 21. 16; 2 Sm 21.

Davi guardou no alforje as pedras – o que significa provisão. Ele guardou pra depois, não desperdiçou. No momento certo ele as usaria.

Davi tinha uma funda – Ele lutou com a arma que sabia usar. Muitas vezes menosprezamos o dom que Deus nos deu. Alguns dons, então, parecem ser menores que outros. Davi usou o dom que tinha, a sua ferramenta. Na verdade precisamos é aprender o que Deus nos deu.

Temas Relacionados:

A palavra de fé de Davi trouxe a vitória – Ele tinha certeza por quem estava lutando e que Deus não o deixaria perder. Mas Davi profetizou a vitória, quando repreendeu o inimigo e ela aconteceu. Deus mandaria, no futuro, ao profeta Ezequiel, que esse profetizasse. Precisamos aprender a profetizar a vitória, até que ela aconteça. 

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor

Davi e Golias, o confronto dos séculos

Tempo de leitura: 4 min