Conhecendo a Sinagoga, retrato da igreja moderna

Hoje vamos trazer um exemplo de organização religiosa e sua implicância para a igreja moderna. Falaremos sobre a Sinagoga, seus ritos e importância na vida dos judeus nos dias de Jesus. Representava a Sinagoga tanto a congregação quanto o lugar de reunião. Na medida do possível, a Sinagoga ficava num lugar alto da cidade ou vila, pois, como diziam os rabinos “ninguém devia morrer acima da Sinagoga”.

Sua arquitetura era simples e adaptada ao estilo local. O prédio consistia em essência de um salão retangular, com colunas que o dividiam em três naves e superando uma galeria que o rodeava, reservada para as mulheres.

O seu surgimento data do período do exílio, coincidindo com a notável conversão do povo judeu da idolatria e seu despertar para um intenso interesse pelas Sagradas Escrituras.

A idéia básica da Sinagoga era a instrução nas Escrituras (At 15. 21), sendo uma “Beth Há-Tefillah” (casa de oração), onde os homens se reuniam para ouvirem Deus falar (Jo 18. 20), mediante as palavras da sua Lei.

A importância da Sinagoga para Israel

sinagoga

A Sinagoga representava um papel considerável na vida administrativa e judicial dos judeus, nomeava os magistrados locais, determinava a educação das crianças e até constituía uma pequena universidade. A Igreja Crista preservou a sua forma de culto, chegando até nós com pequenas alterações. Seu funcionamento e serviço religioso consistiam em abrir três vezes por dia para os que desejavam orar. Ocasiões em que recitava o “Shemae” e o “Shemoneh Esresh”.

As segundas e terças-feiras, quando os juízes pronunciavam seus julgamentos, realizava-se uma importante reunião em que os homens do distrito eram lembrados das verdades da Lei. Os cultos marcavam pela simplicidade. As orações em primeiro lugar, com a congregação em pé, vindo logo após a recitação do “Shemae” o “Shemoneh Esresh”, com o povo orando em silêncio e respondendo em conjunto ao “Amém”. O que significa concordância com as palavras sagradas.

Temas Relacionado:

A leitura da Lei vinha logo em seguida, sendo franqueada a oportunidade para os presentes, quando poderiam fazer uma prédica sobre o texto lido. No final o homem que havia recitado as primeiras orações voltava ao lugar diante do Tebah para a última oração, terminando a reunião com uma benção.

No próximo painel vamos passar a uma nova etapa, vamos estudar a  origem e significado dos evangelhos

Conhecendo a Sinagoga, retrato da igreja moderna

Tempo de leitura: 2 min