Charles Spurgeon mostra 5 dicas para você alcançar o sucesso

Hoje, vou falar para você sobre a excelência do sucesso. Mas, digamos que você não o tenha alcançado, e tenha lançado culpas e lamentado a má sorte. Deixe-me te dizer que a falta de sucesso pode não ser sua culpa e nem de ninguém. Vamos aprender 5 lições sobre o sucesso com Charles Spurgeon. Prossigamos! Eu oro várias vezes por dia, mas gosto, também de orar logo quando acordo.

Quando digo orar, eu digo se entregar em oração, sem pressa e dizer a Deus tudo o que eu quero dizer, assim como pedir tudo o que posso pedir. Alguns dias são mais pesados do que outros e hoje, fui confortado por Spurgeon, no seu livro Os Dois Efeitos do Evangelho, que baixei e imprimir.

No livro, Spurgeon que viveu entre 1834-1892, um pregador batista reformado, usando como texto chave da sua pregação 2 Coríntios 2. 15-16, nos expõe a Bíblia.

“Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem, para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idôneo?”

Nossa primeira observação será que, ainda que o Evangelho seja uma bom perfume em todo lugar, produz, contudo, efeitos diferentes em pessoas diferentes: Para estes somos cheiro de morte, para aqueles fragrância de vida.

Nossa segunda observação é que os ministros do Evangelho são responsáveis pelo seu sucesso. Para Deus somos fragrância do seu conhecimento entre os que estão sendo salvos e os que estão perecendo. E em terceiro lugar, a carga do ministro do Evangelho não é leve. O Apóstolo mesmo disse, e para estas coisas quem é idôneo? Neste artigo, o que mais nos interessa é o segundo tópico. Bora lá 🙂

1- Deus é o responsável por seu sucesso

sucesso

O ministro, o pregador, não é responsável pelo seu sucesso, nos explica Spurgeon. Quem faz com que multidões possam vir e ouvir a ministração da Palavra é Deus. E quem pode endurecer o coração das pessoas, ou não, é Deus também.

Todo pregador gostaria de ter multidões para ouvir a sua pregação, quem não gostaria que assim fosse? A idéia é que quanto mais pessoas ouvissem, mais longe a Palavra de Deus alcançaria e faria seus efeitos. Mas não está em nós o sermos vitoriosos, ou não, nesse quesito, assim como não está em outros também.

Ontem, ouvimos um irmão no Seminário, expor que seu filho casou-se com uma moça e eles viviam muito mal, brigando e se desentendendo, sendo os dois cristãos. Deus então fez com que várias situações ocorressem, até que empobrecidos, foram levados a morar numa casa longe da família. E lá, sem comida, sem ajuda da família, depois que quase se mataram, começaram então a se entenderem. Continuam pobres, mas hoje são uma família unida.

Isso nos chama a atenção de várias maneiras. Quantos de nós não podemos ver dinheiro, senão nos desorientamos e acabamos fazendo algo errado perante Deus? Em alguns casos Deus precisa mesmo, se nos ama, nos deixar pobres e dependentes dEle, para que possamos ser salvos. Mas isso não é regra e Deus trata cada caso de uma maneira diferente.

2- Não somos responsáveis pelo nosso sucesso

sucesso

Definitivamente, nós não somos responsáveis pelo nosso sucesso, mas Deus é. Quem não quer o sucesso? Ser famoso, sair na midia, ter gente pedindo autógrafos, ter portas abertas porque somos famosos? Quem não quer portas abertas na sua vida? Mas o que muitos de nós não queremos entender é que Deus é quem levanta reis e derruba reis.

Devemos nos esforçar pela vida. Não devemos desistir jamais. Precisamos nos esforçar em Deus para que Ele possa reverter a nossa situação. Existem pensamentos teológicos que dizem que Deus dirige tudo em nossas vidas e algumas coisas Ele não dirige.

Essa semana eu preguei sobre isso, de maneira diferente. Eu falei sobre oração, o titulo foi a Oração de Neemias. Eu dizia que Deus dirige absolutamente tudo em nossas vidas, mas algumas coisas Ele deixou livre para que nós tivéssemos nossa própria direção.

Em alguns casos poderia ser que aquela área não dirigida por Deus fosse a saúde. Em outros casos poderia ser a vida financeira, onde a pessoa teria que orar e jejuar até que Deus trabalhasse naquela área. Enfim, pode ser qualquer coisa. Parece-me que em alguma área, ou em algumas áreas, Deus não tocou, ou Ele deixou livre, para que o buscássemos ali.

Com absoluta certeza existem áreas na vida de todos nós que precisam mais da benção do que outras. Há outras que parecem que foram esquecidas por Deus. Eu posso te garantir que o contrário é mais verdade: e que nessa área da sua vida que parece que Deus te abandonou, essa é a sua prova nessa vida.

3- Os diferentes tamanhos das provas de Deus

Deus nos prova com grandes provas e Deus nos prova com pequenas provas. Spurgeon nesse livro conta sobre o caso em que um irmão que ouvia perfeitamente, do nada ficou surdo, durante quarenta anos e do nada, um dia voltou a ouvir novamente. Foram quarenta anos de prova, até que Deus resolvesse o abençoar.

Não imagine que você não está nas mãos de Deus que não é verdade. Nós estamos nas mãos de Deus. Todos nós. Deus tem completo poder sobre nós e a nossa situação, seja ela qual for. Alguns sofrimentos que quais passamos, não dependem de nós.

4- Você vai passar o deserto

Spurgeon sustenta que o sucesso do ministro, do pregador, não depende dele, mas que ele, o pregador deve ter qualidade na sua pregação, mais do que resultados. O resultado quem dá é Deus, se Ele quiser dar. O deserto dura exatamente o tempo que tiver que durar.

Isso não quer dizer que eu vou deitar na rede e esperar Deus fazer. O contrário é mais verdade. Deus nos prova para que você e eu cresçamos em graça e conhecimento. Na prova se esforce. Existe uma luz no fim do túnel, mas eu devo lutar com força para conquistar o céu. “E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele”. Mt 11:12

O reino dos céus se conquista pela força, não é de graça e nem de qualquer jeito. Eu dizia quarta-feira que Deus só vai nos dar algumas coisas se orarmos a Ele, e outras só ocorrerão se jejuarmos.  O Reino de Deus é ganho pela força, pelo nosso esforço.

Para ser abençoado, precisamos orar e jejuar mais. Precisamos nos esforçar mais. Precisamos confiar mais. Ir mais à Igreja. Continue que o Muro de Jericó vai cair. Mergulhe mais um pouco que vai ser curado. Ande mais uma milha que a benção está próxima. Continua andando pois a Terra Prometida está além da curva.

5- O sucesso não depende só de nós

O nosso sucesso é garantido, mas ele não depende exclusivamente de nós. A prova nos ensina a ficarmos em sujeição a Deus. se aprendêssemos logo que a prova vem para nos provar, sairíamos mais rápido dela. Se no deserto eu ficar reclamando que não tem carne, ou água, ou que o Egito era melhor, vou ficar mais tempo nele. Se eu ficar dando uma de crente cebola, vou me dar mal. Mas se no deserto eu ficar como Jesus orando pelo meu ministério, ou ficar como Neemias orando e jejuando para Deus dar uma direção, então eu serei abençoado.

Temas Relacionado:

Devemos orar e jejuar. A oração que Deus inspirar, regada por oração e jejum, é a oração que Deus vai fazer acontecer. Quando a oração inspirada vier, ore com força, com garra, com vontade, crendo. Portanto alie-se a quem o pode ajudar. Sabemos que o nosso sucesso pode acontecer. A Bíblia diz que seremos cabeça e não cauda, e que Deus nos conduz a pastos verdejantes e nos leva à  Terra Prometida. Então devemos não sair de perto dEle.

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor

Charles Spurgeon mostra 5 dicas para você alcançar o sucesso

Tempo de leitura: 6 min