Características dos milagres de Jesus (lições objetivas)

Os milagres de Jesus são de quatro ordens: milagres gerais, milagres pessoais, milagres na natureza e milagres de ressurreição. Misturam-se aqui, os milagres de cura de doenças, curas interiores, libertação de demônios. Há milagres como aquele onde Jesus estava conversando com algumas pessoas e some de perto delas. A água transformada em vinho.

Em João aparecem sete milagres que são chamados de sete sinais. Em João, todos os milagres ali representados são confrontadores. De alguma maneira o livro de João confronta o governo vigente com o governo de Deus. Milagre é dom e sabemos em Paulo que todo dom é para chamar a atenção da Palavra de Deus.

Milagre é uma intervenção divina em algo que consideramos impossível para nós. Por isso que poderão existir milagres de muitas ordens e até alguém que não trabalha há muito tempo, quando arruma um emprego, chamamos o emprego dele de milagre. Milagre é intervenção divina e sobrenatural.

Para que o milagre aconteça é necessário que exista um ambiente de expectativa, de necessidade extrema de solução para uma situação. Deus não vai realizar um milagre para quem não creia em Deus e nem no que ele pode realizar.

Por isso Jesus criou muitas expectativas, quando fazia gestos em prol do homem como aquele onde ele mandou um paralítico vir para o meio dos outros, numa sinagoga e estender a sua mão; ou quando ele perguntou a um paralítico se ele queria ser curado.

Lembro-me que em mais de uma vez na Bíblia está escrito: “O que queres que eu te faça?” Como se pudéssemos escolher, na verdade, o que quiséssemos. O que Deus quer realizar ele já colocou em nossos corações. Podemos viver num ambiente de milagres. Podemos viver num ambiente de intervenções divinas constantes.

Os milagres contém em sua essência uma lição

milagres de Jesus

Isso porque podemos viver no Espírito e somos conclamados a que isso aconteça. Deus pode fazer qualquer tipo de milagre, mas ele não o faz à toa. Os milagres são, quase todos de ordem didática. Os milagres estão ai registrados na Bíblia para nos ensinar alguma coisa.

Uma das passagens mais tristes da Bíblia é quando Jesus estava próximo ao mar e as multidões o apertavam para toca-lo. Descobriram que tocando em Jesus eram curados ou abençoados de alguma maneira.

As pessoas queriam tocar em Jesus, queriam o milagre, mas não queriam ouvi-lo mais, não queriam os seus ensinos e nem ouvir a sua voz. O milagre chama a atenção para a Palavra. E a Palavra deve chamar a atenção para Deus e para o sacrifício de Cristo na Cruz e as vitórias que ali conseguimos nele.

O dom não é nosso, por isso acredito que Deus pode usar qualquer um para realizar o seu milagre, quando ele assim o desejar, ou quando a necessidade assim o requerer.

Os milagres são impulsionados pela fé

Os milagres acontecem pela fé. Um dos mais fantásticos milagres de todos ocorreu no Casamento na Galiléia, quando a água foi transformada em vinho. O fato mais importante que aconteceu ali nem foi o milagre em si, mas a fé de Maria, mãe de Jesus. Ele disse claramente que não era a hora de realizar nenhum milagre ainda. Mas ela, pela fé mandou aos serventes fazerem tudo o que Jesus lhes ordenasse. Jesus já tinha dito que não iria fazer nada, mas ela não quis nem saber. Ela o conhecia bem e sabia o que ele poderia realizar.

Maria sabia que Jesus não iria negar o milagre a alguém com fé. Olhe que não existia a necessidade para Maria, pois o primeiro milagre é um milagre de intercessão. Jesus, faça o milagre para eles, não pra mim – poderia ter dito ela. Maria forçou pela fé. Ela constrangeu a Deus pela fé – para que o primeiro milagre acontecesse. Assim como Deus nos constrange com o seu amor, nós aprendemos com Maria que podemos constranger a Deus com a nossa fé e se Deus intervir por nós, em nossas situações, qualquer intervenção já é um milagre.

Para quem anda no Espírito e respira o ambiente do céu, presencia Deus realizando milagres diariamente. Não necessariamente o milagre precisa ser enorme, poderá até parecer comum, aos olhos desavisados. Deus é um Deus de milagres. Para Deus o milagre é algo que não podemos realizar.

Temas Relacionado:

Uma revelação é uma palavra de milagre. Na eternidade, onde Deus habita, o milagre é comum. Todo e qualquer milagre é possível em Deus, pois ele é Deus Criador e, portanto milagroso.

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor

Características dos milagres de Jesus (lições objetivas)

Tempo de leitura: 3 min