Campo de batalha na mente

Bom, primeiro o que é a mente, seria um passo inicial, creio eu defini-la. A psicologia parece que iria responder bem a esse ponto. O segundo fato, creio eu, é entender quem é o nosso inimigo – Satanás. O terceiro ponto seria entender como o nosso inimigo consegue afetar a nossa mente. Um quarto ponto seria exatamente a guerra em nossa mente.

O quinto ponto e daí pra frente tentaríamos entender como Jesus pode nos abençoar e nos livrar da Batalha. Acho que esse tema seria melhor aproveitado por um psicólogo cristão, mas na falta desse, vamos tentar extrair alguma coisa, com total dependência do Espírito Santo, com muita humildade, sabendo que não sou a pessoa ideal a falar nisso, mas com vontade de assim o fazer.

Uma explicação que li fala sobre o apóstolo Paulo. Ele descreveu-nos como corpo, alma e espírito. Deus entretanto ao falar sobre nós, fala em ordem inversa: espírito (humano), alma e corpo. O que nos dá a entender que Deus observa do interior do homem para fora. Quando Deus olha para nós, Ele olha primeiro o nosso interior e posteriormente o nosso exterior.

O corpo sabemos que é o invólucro, o recipiente que contém a alma e o espírito humano. O espírito é a parte de nós que foi restaurada por Deus e é onde o Espírito Santo faz morada em nós. O nosso espírito estava morto e agora reviveu.

A alma, que só os seres humanos tem, os seres angelicais e a Trindade, assim como os demônios, não é facultado aos animais. A alma é o local geográfico em nós que tem consciência de si; é onde examinamos, pensamos, meditamos, interiorizamos, extraímos idéias, aprendemos a ler e tantas outras coisas mais.

O coração, entretanto, é o local em nós onde ficam armazenadas as emoções, como amor, ódio, carinho […] A idéia de Campo de Batalha na Mente, penso eu, deve abarcar todo o nosso interior: espírito, alma e coração.

Quem é nosso inimigo?

O nosso inimigo é perigosíssimo, mas numa situação absurda de servo de Deus, ou de alguém, até sem querer, que está fazendo o papel que Deus lhe destinou. O Diabo, tão perigoso, está restringido por Deus, para o que Deus permitir e quiser, e nem uma virgula a mais.

O nosso inimigo é o ser mais perigoso do universo conhecido. Sabemos pela Bíblia que ele era um dos anjos principais, mas tentou ser Deus no lugar de Deus. Num golpe de estado ele conseguiu a terça parte dos seres angelicais para o seu exército; agora inimigos do Reino de Deus.

Não podendo com Deus, Satanás ataca então os seres humanos, nós. Seu intuito é duplo: primeiro ele quer os humanos para serem seus adoradores e segundo, sabendo que seu destino está selado por Deus, apesar de não o aceitar, ele tentará arrastar o máximo de humanos após si.

Como Satanás afeta nossa mente?

mente

A Bíblia diz isto a respeito “As armas com as quais lutamos não são humanas; pelo contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas. Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo”. 2 Co 10:4-5

Nesses versículos temos o problema e temos a solução também. A Analise mais profunda desses versículos nos mostram muitas coisas, uma das primeiras é que para combater o inimigo na mente, precisamos das armas de Deus, naturalmente sem elas, nós não conseguiremos.

Vencendo a batalha com as armas de Deus

As armas de Deus, prescinde vivermos uma vida harmoniosa com o Espírito Santo, seguindo a Cristo, congregando na igreja, adorando a Deus, enfim, sendo cristão praticante. São a segurança que precisamos em Deus. As fortalezas, são os argumentos e pretensão, ou seja, são todos os ensinos contrários à Bíblia e a Deus.

Esses, segundo a Bíblia são uma mistura que veio da época da Torre de Babel, uma mistura de astrologia, com bruxaria e exoterismo e toda religião contrária à Bíblia, ou um distorcimento dela. Esses pensamentos malignos, que são uma mistura de pecado, blasfêmia, heresia, são declaradamente contrários ao Reino de Deus.

É óbvio que a um primeiro nível não são tudo isso junto de uma vez. É um pensamento maligno aqui, mais outro ali e daqui a pouco a pessoa está tomada. Mas como é que Satanás afeta a nossa mente, ou como é que ele consegue nos insuflar esses pensamentos e sofismas, que se deixar, se tornarão fortalezas.

Hoje temos idéias que nos vem através das novelas, revistas, jornais, pela musica, na escola, na igreja. Somos cercados por agentes do Diabo, por todos os lados. A Bíblia diz que aquele que é espiritual sabe discernir bem todas as coisas. Só assim é que poderemos passar pela tentação e suplantá-la.

Não pense que essas idéias malignas são algo normal. As armas que são poderosas em Deus, são o poder de Deus, ou a unção de Deus. A unção é a capacitação de Deus para superar o problema ou tentação presente.

A guerra mental

A guerra mental ocorre em divergência com o Reino de Deus. O homem natural está em guerra e nem sabe disso. Nós espirituais, velhos ou novos cristãos, entendemos que algo está divergindo, indo ao contrário, ao que a Bíblia nos diz. Sabemos quando estamos em ataque, pois agora entendemos as vozes que nos falam à mente. A primeira voz é a nossa. Entendemos que nós pensamos e eu conheço a forma dos meus pensamentos.

A segunda voz é a voz do Diabo, que sempre quando surge, vem com forte poder de persuasão. A voz do Diabo sempre manda pecar, sempre manda errar, sempre fala algo ruim. O Diabo nunca manda ninguém ir para a igreja, ou ir orar, ou ler a Bíblia. Seus pensamentos são de divisão, de ódio, de malicia, de pecado.

A voz de Deus é a mais autoritária. Quando Deus nos fala, Ele manda. E quando o Espírito Santo fala conosco Ele nos ensina a Bíblia. Como o Pai, o Filho e o Espírito Santo são um, para saber qual é a voz de Jesus é só observar os seus afazeres na terra e agora no céu.

Hoje Jesus é rei e advogado do seu povo. Mas aqui na terra Ele foi mestre da Palavra. Ele é o Verbo. Jesus também nos ensina a Palavra. Além disso os ministérios da igreja: pastorado, presbitério, diaconato e outros, são de Jesus.

Se te vem uma orientação sobre o ministério, é Jesus, se é sobre dons, ou plantar igrejas, é o Espírito. Deus está sobre tudo. Entendendo as vozes que nos falam, saberemos discernir quando estamos em guerra.

Jesus nos ajuda em nossas batalhas

A Bíblia é ampla em nos mostrar que Deus nos ajuda em todas as nossas batalhas. No versículo que lemos anteriormente, parece que temos uma meta a seguir com Deus, e que é conhecer a Deus, com nossas emoções, pensamentos, recursos, espiritualmente e materialmente, com estudos, pregações ou revelações. A suprema coisa que o ser-humano pode fazer é conhecera Deus. E esse conhecimento já é em si uma arma contra a batalha na mente.

Essa batalha, quando vigente, nos perturba muito. Sabendo o que é certo, uma força luta, para que façamos o errado. Sabendo o que é correto, ainda assim o errado tem atração sobre nós. Só Deus, para nos livrar dessa hora de tentação. Eu me lembro, da tentação de Cristo no deserto, que muito nos ensina sobre essa batalha.

Foram três tipos de tentação no deserto: contra o corpo, e por saúde, ou doenças, saciar a carne, ou desejos carnais. Na alma a tentação são sobre as emoções (coração) e pensamentos, ou sofismas, que sempre são contrários à Palavra de Deus.

A alma quer glória, ou poder para si. E a tentação no Espírito é o pecado de Satanás, almejar ter a glória de Deus, ser Deus. Esse egoísmo, essa pretensão maligna é o pecado do Diabo. O Diabo não é tentado pela carne, pois não a tem, é espírito. Ele não é tentado pelos desejos sexuais, ou por dinheiro, mas é tentado pelo poder, pela vontade de ser alguma coisa, de ser adorado.

Em ultima instancia o Diabo sofre de vontade de ser amado, porém, nem os seus mais fiéis asseclas o amam, ou admiram. Existem, porém, muitos grupos de gente, que se dizem seus seguidores; alguns dizem que o amam. Não acredito.

Temas Relacionados:

O amor verdadeiro é o que a Bíblia mostra, e esse, o Diabo, não tem. O Diabo é o ser mais carente do universo. Quase da dó. Que a Graça de Deus seja com todos!

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor

Campo de batalha na mente

Tempo de leitura: 6 min