A vontade de Deus e a vontade do cristão

Imagino que todo cristão tem ocasiões em que fica angustiado para saber a vontade de Deus sobre determinada decisão que tem de tomar. O cristão que age assim, ama a Deus e tem a preocupação de servi-lo bem e quer colocar suas decisões pessoais nas mãos do Senhor.

As pessoas querem saber o moto-próprio de Deus sobre os mais variados assuntos e circunstâncias, desde a compra de um bem até a um relacionamento amoroso incluindo aí as questões relacionadas a sair ou permanecer em um emprego.

Há alguns indicadores seguros a respeito das escolhas de Deus. O apóstolo Paulo escrevendo aos Romanos registrou o que consideramos como a sendo perfeita, agradável vontade de Deus. Falando ao Filipenses, Paulo deixou dicas super importantes para nossas decisões cotidianas.

Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. Fp 4. 8

Buscar ao Senhor é seguir a sua vontade

vontade
Davi, agradecendo a Deus após a morte de Golias. A vontade de Deus possibilitou que Davi cumprisse sua vontade e vencesse uma luta tida por desigual

O cristão que busca ao Senhor não segue o curso do mundo. Não corre no mesmo desenfreamento de sentidos, antes ele vai sendo transformado. Sua mente vai sendo renovada e ele passa a ser capaz de discernir a aspiração do Senhor e a ela vai se ajustando. Rm 12. 2

O rei Saul viveu uma situação emblemática, enquanto ele se preocupou em buscar a Deus ele teve orientação divina, mas a partir do momento em que ele seguia no afastamento e desobediência, Deus foi-se afastando dele, até que Saul resolveu consultar os feiticeiros que ele mesmo havia expulsado.

O fim de Saul foi dramático, foi enganado por uma feiticeira e morto no campo de batalha. 1 Sm 28. 4-17. Há muitos cristãos que ainda tem o péssimo e trágico hábito de consultar horóscopo e quando vê uma cartomante na rua vai logo estendendo a mão para leitura.

Faltando Deus na vida de Saul, faltou-lhe sabedoria e discernimento. Paulo afirma que o homem natural não compreende as coisas de Deus incluindo aí sua vontade. Quanto ao espiritual, este tem discernimento de todas as coisas (1 Co 2. 14,15). A vontade de Deus é discernida espiritualmente, à medida que nos aproximamos dEle, sua vontade vai sendo impressa em nosso coração. “Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do senhor”. Ef 5. 17

Na certeza siga sempre a vontade de Deus

vontade
Na duvida siga sempre a vontade de Deus

Nossas escolhas nunca podem estar em conflito com a opinião de Deus, mas ressaltamos que as coisas encobertas pertencem a Deus e as reveladas a nós (Dt 29.29; 1 Pe 4.2). Há situações em que tudo é favorável, basta uma decisão, um rasgo de coragem e determinação. Já em outras situações temos de avaliar as circunstâncias e conseqüências de nossas escolhas. Na dúvida, consulte ao Senhor, siga o exemplo de Davi.

“Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus; que o teu bondoso Espírito me conduza por terreno plano”. Salmos 143. 10

Temas Relacionado:

Finalizando, concluímos com os ensinamentos de Paulo, que Deus vê o que está dentro dos corações, sabendo também o pensamento do Espírito, este intercede pelo cristão conforme a vontade de Deus. Por esta razão que o apóstolo declarou que o que fala língua estranha edifica-se a si mesmo (1 Co 14. 4; Rm 8. 26,27), pois enquanto fala, o Espírito está intercedendo por ele.

Este assunto não se esgota aqui, creio que os amados tem opiniões bem claras a respeito, deixe registrado aqui no blog a sua opinião, para fazê-lo é só acessar a área de comentários logo abaixo.

A vontade de Deus e a vontade do cristão

Tempo de leitura: 3 min