A religião de Hitler (sim, ele tinha uma)

Adolf Hitler era um religioso, sua religião era o nazismo, em quem acreditava piamente e defendia seus conceitos. Ao lermos, em nossos livros de história, sobre Hitler, ou até mesmo, quando vemos algum documentário sobre ele, não imaginamos que o nazismo era uma religião.

Sempre eram 13 os comandantes quando um morria era substituído. O Führer fez um castelo em forma de triângulo, E dentro havia uma sala especial que dava uma acústica “estranha” onde invocavam rituais perdidos.

Hitler ficou fascinado com A Lança do destino. A suposta lança romana que feriu a Jesus cristo. Essa lança rodou o mundo todo, até parar num museu, onde o  Führer a sequestrou. Supostamente quem a detinha, tinha o poder. Hitler disse: “sem religião, não se tem o poder”

Todos os comandantes eram esotéricos. Hitler procurou no Himalaia descendentes de Atlântida, No qual segundo as “profecias místicas” eles eram descendentes. Furer, como era chamado, tinha a conotação de messias. Os nazistas substituíram a bíblia Pelo livro que o Führer escreveu: Minha luta.

Moços de olhos azuis, não menores de 1,75 eram requisitados para fazerem parte do exército, e gerarem filhos nas moças convocadas num exército feminino, só pra isso.

E como eles eram a raça pura, concluíram: Primeiro, que o judeu era um problema, e segundo todos que não eram raça pura eram um problema. O nazismo matava sumariamente. Os alemães que eram doentes, ou retardados realizavam experiências humanas para encontrar os descendentes diretos dos atlantis.

Documentários a respeito de Hitler

hitler

Parece que o ápice maligno foi o desfile a tochas acesas com toda a cidade apagada, chamado de noite dos mortos. O nazismo era uma religião. Hitler era o sumo-sacerdote. E havia um camarada que era o segundo furer, também um líder carismático.

Temas Relacionado:

E como a historia se repete, O anticristo será um sumo-sacerdote, E no apocalipse no primeiro período ele irá exterminar os cristãos, E no segundo período ele irá exterminar os judeus. Se conseguir. Impressionante, não é?

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor

A religião de Hitler (sim, ele tinha uma)

Tempo de leitura: 2 min