A pregação na igreja é insubstituível

Vivemos numa época muito perigosa, onde valores são subvertidos a toda hora. Parece-nos que entrou nos ministérios um movimento, de substituição da Palavra, por práticas não esposadas nas Escrituras Sagrada. Troca-se a Palavra de Deus, que é o que causa fé, e pela fé Deus faz acontecer, por movimentos populares aceitáveis pelo público, que vem roubando a glória de Deus.

A Palavra de Deus nos orienta: No estarem quietos estará a vossa força, mas parece que essa máxima bíblica já não é suficiente para fazer acontecer. Elaboramos nossos planos, que bem podem não ser os planos de Deus.

Atualmente, algo que vem ocorrendo paulatinamente com o tempo: o descrédito absoluto do púlpito. Cada dia que passa os homens trocam a Palavra de Deus por cânticos infindáveis e enjoados.

Recentemente fui a uma Igreja onde foram cantados sete hinos, dois deles repetindo-se, naquele arremedo de acréscimo do hino, que assim fica infindável.

Os anos têm passado e tenho escutado invariavelmente homens e mulheres de Deus, dizendo de suas palavras, de seus sermões, que esse, ou aquele poderia ser mais aprofundado e daria um excelente sermão. Ué já não é um sermão? O que você está nos dando não é bom?

Outro fato pavoroso, que vejo ocorrer com muita frequência e nisso todas as denominações tem se igualado, tanto as tradicionais, quanto às pentecostais, assim como as neo pentecostais; todas tem repetido mensagens. Mensagem repetida é maná velho.

É a pregação da palavra que traz fé

pregação
Procura apresentar- te a Deus, aprovado que maneja bem a Palavra da Verdade

É a pregação da palavra que traz fé, não os cânticos, isso não é bíblico, é fogo estranho. Pregadores e pastores estão substituindo o melhor de Deus, que é a Palavra, por movimentos, como o famigerado Louvorzão. Estamos indo para os cultos para ouvir musica, ou para ouvir a pregação da Palavra de Deus?

E o culto de Natal? Este é celebrado com uma pequeníssima Palavra, tipo placebo, para não esfriar a comida que estava nas panelas da cozinha da igreja, esperando os cristãos famintos por pão, mas não pela Palavra.

Na verdade eu tenho me sentido só, em muitos momentos, e ultrapassado. Sou do tempo em que se tinha de orar para ter uma mensagem. Pratico isso até hoje. Entendo que cada culto é um culto e o que Deus quer falar hoje não é o mesmo que ele falou no dia anterior.

Mas tenho visto pregadores que simplesmente sacam de seus esboços velhos e trazem na maior cara de pau, pão velho para o povo. Não se incomodam mais em saber exatamente o que o Pastor quer falar com suas ovelhas. Tenho até medo por esses, do que lhes pode estar reservado.

Nem sempre mudanças na igreja são bem-vindas

Muitas são as idéias, dos que, no começo de ano desejam mudar a igreja. Mas pra que mudar a igreja? Você não está gostando da sua comunidade? E o pior é que só pode mudar a igreja, a liderança avançada, que no caso são os pastores. Alguns estão tão certos em suas mudanças que não consultam mais as ovelhas, eles simplesmente intimam os seus, ou fazem um comunicado. Vamos mudar e pronto, goste ou não.

Alguns não perguntam se as ovelhas querem mudanças na igreja, porque sabem que a resposta pode ser contrária ao que ele pensa. Então as ovelhas vão embora e ninguém sabe por quê. Dependendo da mudança, alguns não dão nem tchau, simplesmente se vão.

E algo que faz com que alguns se vão sem dar tchau é mudança de horário. Se quiserem colocar mais horários, como teste, pode até ser, mas não mude o que já está posto e acostumado. Deus ensina que na rotina está a nossa força. Na rotina, entenda isso, pelo amor de Deus. Não mude o que está funcionando. A Bíblia diz assim: “Não remova os limites antigos”, o que isso quer dizer? O mesmo que a frase anterior: “No estarem quietos estará a vossa força”.

Acho interessante – pode pesquisar, observe – que quando alguma Comunidade começa a melhorar, a crescer, a se aprimorar, sempre tem um infeliz que quer mudar não sei o quê e pode estragar tudo. Se Deus está dando o crescimento, é Ele que está fazendo isso.

A pergunta que faço é: Nós ovelhas queremos mudança na igreja? Deus mandou mudar? Foi Deus mesmo que mandou mudar? Tem certeza? Um movimento mal pensado quando a igreja está crescendo pode ser a sua ruína.

A responsabilidade da liderança da igreja

Se a igreja está crescendo, então a responsabilidade também. Essa não é hora para mudança, mas é hora de orar mais, jejuar mais, se colocar mais aos pés de Cristo. Não faça nada sem a confirmação absoluta do Altíssimo, seja por sonhos, por revelação direta, por profetas, por quaisquer meios possíveis ou não. E se ainda assim a idéia de mudar é muito forte, ore por ela.

Igrejas tem afundado por não conseguirem explicar seus planos aos seus obreiros. Eu tenho a impressão nítida que muitos líderes acreditam mesmo, que estão dirigindo a igreja sozinhos. Um caminho direto para o fracasso em qualquer mudança é não conseguir convencer seus obreiros de que a mudança é necessária.

Se observarmos nitidamente, Deus prometeu que iria levar Abraão até Canaã, e menos de 10 versículos após ele já estava lá, mas em Canaã haviam cananeus e Abraão começou a perambular pelas terras, o que Deus não mandou ele fazer.

O Protetor falou que iria levar Abraão para Canaã e levou, mas Abraão não ficou onde Deus mandou ficar e então temos algo impressionante acontecendo, Deus está em segundo plano. Jeová disse assim a respeito de Abraão: “Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem”. Observe que essa fala é uma segunda ação, quando Deus abençoasse aquele que abençoou Abraão.

O Senhor estava fazendo uma segunda ação e não a primeira; e quando alguém amaldiçoasse a Abraão e Deus prometeu amaldiçoar os que amaldiçoassem a Abraão. Uma situação absurda, nós andando na frente e Deus nos seguindo, é anormal, mas é assim que muita gente faz.

Temos de dar os devidos créditos a Palavra de Deus

Situações como essa ocorrem por não darmos crédito à Palavra de Deus. Deus fala, mas parece que Deus está falando cada vez menos em nossas Templos. Temo, que muitos homens e mulheres de Deus tem caído da fé, quando acreditam mesmo que qualquer outra coisa pode substituir a Palavra de Deus. Nós temos falta em nossas congregações é da Palavra de Deus, não de musicas ou de mudanças.

Se Deus quiser mudar alguma coisa, ele que fale então nitidamente, para todos, não para um, ou uma só. O Deus que eu conheço não é obscuro. Mas temo, homens cometendo atos obscuros, como as doutrinas da Assembléia de Deus, onde algumas no Jardim Carumbé, há quase vinte anos atrás, eram feitas de portas fechadas e o publico em geral não poderia entrar.

Tenho um primo que era alcoólatra e endemoniado. Minha tia, hoje falecida, cristã e professora da Escola Dominical, contou-nos que o filho via vultos e ouvia vozes e um dia decidiu-se a aceitar Jesus, mas era uma terça-feira, dia de Doutrina, portanto de portas fechadas. Minha tia conta que brigou com um monte de gente, mas meu primo entrou na igreja e numa Doutrina aceitou a Jesus.

Alguém me convença que a igreja tem alguma coisa que não deve ser esclarecida a todos. Viramos uma seita obscura agora? A igreja se tornou uma prisão para os que dela fazem parte? Ore mais, não decida nada na emoção. Se a tua vontade de mudar for tão forte assim, espere no mínimo uns seis meses para concretizá-la, pois o que são seis meses diante da eternidade?

Nada substitui a palavra de Deus no culto

E um sacrilégio vermos o tempo de Palavra diminuir e o tempo de atrações só crescerem. Deus afirma, na Bíblia, que o que traz fé é a Palavra de Deus. O fracasso inusitado de nossos púlpitos é porque falamos muito como papagaios e não convencemos mais ninguém.

Sinto falta de pregadores apaixonados, como um moço que vi num púlpito de madeira pobre, numa favela, onde a congregação era um salão menor que a sala da minha casa. Sinto falta do meu primeiro professor de Escola Dominical. Ele morreu na Itália, só e longe da família. Sinto falta de um pregador que pregava mais do que eu entendia, até que um dia comecei a entender que o que ele falava era tremendo. Muitas pregações de hoje, não tem me alimentado.

Se você visitar a minha casa vai logo descobrir que tenho uma pilha de livros teológicos que tenho lido e estudado. Muitos assuntos nunca preguei nas igrejas. Li a Bíblia quatro vezes e sei, assim como aquele que leu a Bíblia inteira sabe, que muitos assuntos nunca foram pregados em lugar algum.

Temas Relacionado:

Passagens inteiras nunca ouvi ninguém explicar, de forma convincente, enquanto que outras nunca ouvi mesmo. A profecia se cumpre: “Chegará o tempo em que não quererão ouvir a sã doutrina”.

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor

A pregação na igreja é insubstituível

Tempo de leitura: 7 min