A moda da unção de celulares

Em poucas linhas vamos manifestar o belo e o grotesco. O belo na quadra poética do belo e trágico poema O Navio Negreiro de Castro Alves. O poema foi concluído em São Paulo no ano de 1868. O grotesco é um vídeo do Templo dos Milagres, em que um grupo de pastores sobem a um monte para unção de… Celulares.

Senhor Deus dos desgraçados! Dizei-me vós, Senhor Deus!
Se é loucura… se é verdade. Tanto horror perante os céus?! 

Piada pronta! Há tanta coisa para estes pastores intercederem, dentre as quais os males que assolam a humanidade e os incautos vão consagrar óleo para ungir celular? Há recomendação das Sagradas Escrituras para que os cristãos orem por si e semelhantes.

Passados 143 anos a loucura humana parece não ter limites. O vídeo da unção de celulares bem que poderia ser de uma equipe do Bope subindo qualquer morro do Rio de Janeiro para prender traficantes. No entanto somos surpreendidos quando vemos uma equipe de pastores do Templo dos Milagres no alto de um monte orando por unção dos… celulares.

A razão do desejo de Paulo é de que todos cheguem ao conhecimento da verdade (I Tm. 1.4). Palmas para estes bravos pastores, a considerar o que eles dizem no vídeo, basta a unção do celular e os problemas desaparecem de imediato. Profetas do engano!

Esta postura fere a lei das circunstâncias e escolhas pessoais, consequentemente colocando em xeque o livre arbítrio do qual todos gozam. Veja o vídeo abaixo, volto logo em seguida para finalizar.

Na área de comentários do vídeo há algumas questões engraçadas levantadas pelos usuários do canal Youtube, dentre elas a observação de que a telefonia móvel terá dias prósperos e muita eficiência. Quem for procurado pela policia nunca vai receber este tipo de chamada “Corra, que a policia vem aí”.

A moda da unção de celulares

Tempo de leitura: 1 min