A humildade dos discípulos de jesus

Caminhando com Cristo na carne, os discípulos tinham uma grande vantagem sobre nós, modernos cristãos. Eles viram-no atravessar o mar batido pelo vento da Galiléia. Eles sentiram o fedor do inferno sobre o povo se contorcendo entregues a demônios, eles repartiram pedaços de pães e peixes para as multidões até que seus braços doeram.

Nós poderíamos supor que os discípulos, de todas as pessoas, seria as mais confiantes em sua fé. Poderíamos todos pensar, mas alguém teria zombado, ou argumentado, quando Cristo lhes disse: “Em verdade vos digo que um de vós me trairá.” Mt 26. 21

Eles responderam, no entanto, com um medo humilde. Os discípulos estavam “profundamente entristecidos”, e cada um começou a perguntar: “Porventura sou eu, Senhor?” Por que os homens que testemunharam os grandes feitos de Jesus, que tinha abandonado as suas vidas para segui-Lo, se preocupava com a perda de sua fidelidade?

Talvez por ver o aperto da doença do pecado sobre a humanidade, eles estavam bem conscientes das fraquezas enterradas na própria carne. Talvez porque eles sabiam que, depois de ter caminhado ao lado do Deus vivo, perceberam quem eles realmente eram, como propenso a vaguear.

Talvez porque em sua profecia, Cristo nomeou as rebeliões nos corações, cada um deles escondeu-os seus anseios mais profundos: rebeliões contra o comando que ser paciente, que amamos o nosso vizinho, que nós amamos a nós mesmos menos. Embora, reunidos em torno do Filho de Deus à sua mesa, eles sabiam o que se escondia debaixo de sua justiça interna: o coração pecaminoso do homem.

Então entristecidos, cada um perguntou se poderia fazer o impensável. Ao fazê-lo, reconheceram que todos nós somos capazes do impensável. No entanto, a rapidez com que esse momento passou, Lucas registra que sua preocupação degenerou em uma disputa sobre qual discípulo era considerado como o maior. 22. 14

A pergunta embaraçosa dos discípulos

humildade dos discípulos

Um momento em que humildemente perguntaram: “Senhor, fala de mim?” O próximo elevou os pensamentos para comparação com o outro. Pode ser desanimador ver tanto a humildade dos discípulos e sua pecaminosidade, e saber que eu posso frequentemente imitá-los. Eu sou rápido para assumir, e julgar outros mais capazes de pecado, de me considerar maior no reino de Deus por causa de uma pequena boa ação que eu fiz.

Quanto melhor é imitar os seus exemplos de humilde autoestima, o seu reconhecimento de que, de fato, o Diabo é um leão rondando ao redor (1 Pd 5. 8), e que qualquer um de nós pode ser abatido. Especialmente quando nos imaginamos mais elevado do que somos.

Temas Relacionado:

Qualquer um de nós pode cair, e ainda qualquer um de nós pode vencer o pecado. Estamos liberados pelo triunfo de Cristo em carne humana, trazendo a perfeição onde a corrupção, uma vez reinou. Alguém poderia fazer melhor do que fazer a Jesus uma pergunta diária e uma oração diária. Vou te trair, Senhor? Que nunca sejamos assim, e que possamos ser perdoados.

Traduzido do original em inglês The humility of the disciples

A humildade dos discípulos de jesus

Tempo de leitura: 2 min