A cura do cego de nascença (dois tipos de cegueira)

Tenho acompanhado com vivo interesse a minissérie da Record Os Milagres de Jesusna medida do possível, também estou abordando um ou outro capitulo, você pode conferir alguns aqui. O episódio de hoje é o 12° A Cura do cego de nascença. O relato da cura do cego de nascença no Evangelho de João 9. 1-41 fala de dois tipos de cegueira – física e espiritual.

A cegueira física foi exibida pelo cego de nascença, enquanto a cegueira espiritual foi mostrada pelos líderes religiosos judeus do tempo de Jesus, os fariseus. João 9. 1-41

Assim como os discípulos que muitas vezes associavam condições negativas na vida das pessoas, como castigo pelo pecado. Severino ficou doente porque ele era mau.

A senhorita Patrícia perdeu o emprego porque ela era pecaminosa. Sra. Zilmara é ruim, porque ela é desobediente à vontade de Deus. (Os nomes são fictícios, servindo apenas para ilustração).

Ainda hoje, no Evangelho, Jesus nos diz que o pecado não é sempre o motivo para a desgraça humana. O homem nasceu cego, não por causa de suas más ações ou de seus pais. Certamente, Deus como um Pai amoroso não têm prazer em ver seus filhos sofrerem. É o diabo, que quer roubar as pessoas de sua alegria e tornar sua vida miserável.

Há fatos que nossa mente não entende

Por que Deus permite que isso aconteça é algo que nossas mentes humanas limitadas nunca pode explicar. No entanto, somos consolados por esta verdade: Deus sempre trabalha para o bem daqueles que o amam (Rm 8. 28). Deus é mais poderoso do que a nossa miséria.

Assim como ele curou o homem da cegueira física, assim também ele pode curar qualquer doença ou enfermidade. Ele pode curar o coração partido. Ele pode transformar a pobreza em suficiência. Ele pode atender a qualquer necessidade humana, pois para Ele, nada é impossível.

Uma nota triste, porém, foi que os fariseus não estavam satisfeitos com a cura. Eles foram consumidos pelo seu legalismo e obediência cega à lei. “Por que alguém cura no sábado?” Eles foram absorvidos pela sua teologia morta. E assim eles chamaram o homem e o interrogou. Eles ainda convocaram os pais do homem. Com que intenção? Para pressioná-los a negar a cura e o curador.

No entanto, o homem se manteve firme. Ele era firme em seu testemunho. Contra todas as probabilidades, ele declarou que ele era cego de nascença, mas que Jesus deu-lhe a visão. Irritados, os fariseus os expulsaram da sinagoga.

Jesus, então, vem de novo para a fato, da mesma forma que ele nunca nos deixa nem nos abandona. Jesus perguntou ao homem curado: “Você crê no Filho do Homem?” “Quem é ele senhor?” Perguntou o homem. Jesus disse: “Você já viu; na verdade, ele é o único a falar com você.” Então o homem disse: Senhor, eu creio, e ele adorou. Que revelação e que maneira poderosa para ser salvo!

Jesus transforma a vida do cego de nascença

cego de nascença

Jesus curou o homem de sua cegueira física, mas ele fez mais do que isso. Ele abriu os olhos espirituais para que ele pudesse ver e crer que ele é O Filho do Deus Vivo. Os fariseus, por outro lado, nasceram sem defeito visual físico. Seus olhos estavam claros, mas apenas no natural. Espiritualmente, eles eram cegos.

Apesar de terem estudado as Escrituras religiosamente, eles realmente nunca chegaram a conhecer a mensagem central da palavra escrita. A Palavra Viva, que não é outra senão Jesus Cristo, nosso Senhor. Embora fanaticamente tentasse seguir tudo o que a Lei exige, eles não conseguiram ver que ninguém que não seja o próprio Filho de Deus jamais poderia manter toda esta Lei e ser livre de qualquer pecado ou transgressão. Assim, a salvação só pode vir através da fé nele.

Temas Relacionado:

O homem que era cego viu esta realidade. Assim como ele, também podemos ver com nossos olhos espirituais e receber o dom gratuito da salvação pela graça mediante a fé, para que possamos fazer as boas obras que Deus preparou de antemão para nós Ef 2. 8

Artigo traduzido do original em inglês Reflections on the healing of the man born blind 

A cura do cego de nascença (dois tipos de cegueira)

Tempo de leitura: 3 min