A bem aventurança dos pacificadores

O Apóstolo moçambicano Jorge Tadeu, da Igreja Maná, nos mostra em seu site de pregações o papel de Deus, de Jesus e do Espírito Santo. Li a Bíblia quatro vezes e me fica a sensação que Deus não disse tudo. O Antigo Testamento nos mostra Deus Criador, Deus Jeová, bravo, irado, triste, que chora. Os evangelhos nos mostram Cristo. Cristo nos leva ao Espírito Santo. (Jo 14. 16) Onde está Cristo nesse texto?

Esta bem-aventurança não deixa de ter seus desafios. Os homens são tentados a aplicá-la ás pessoas conciliadoras, cujo dom de negociação e compromisso acalma as situações difíceis. Pensamos em pessoas que lutam pela paz mundial, ou aqueles que protestam junto a Brasília.

Mas o contexto global do sermão se rebela contra isso. Não se trata dos pacificadores, no sentido comum, o da mediação de disputas humanas, mas no mais alto sentido de trazer os homens à paz com Cristo (Jo 14. 27).

Os verdadeiros pacificadores são aqueles que, eles mesmo estão em paz com Deus (Rm 5. 1) e com os homens (Rm 12. 18) e que pregam no mundo um evangelho de paz e reconciliação. Ef 2. 13-17

Não há outras pessoas que possam ser chamadas de “filhos do Deus da paz” (Rm 15. 33). Quando os homens estão reconciliados com Deus e a paz de Cristo impera em seus corações, o espírito de compaixão, mansidão e perdão, produzido neles, ministra a reconciliação com todos os homens (Cl 3. 12-15). Os pacificadores são os cristãos que falam com amor de Deus, que amam a obra, que só enxergam coisas boas, que vivem Cristo.

Pacificadores em Cristo – Efésios 2. 13,14

pacificadores

Mas agora, em Cristo Jesus, vocês, que antes estavam longe, foram aproximados mediante o sangue de Cristo. Pois ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um e destruiu a barreira, o muro de inimizade, anulando em seu corpo a Lei dos mandamentos expressa em ordenanças.

O objetivo dele era criar em si mesmo, dos dois, um novo homem, fazendo a paz, e reconciliar com Deus os dois em um corpo, por meio da cruz, pela qual ele destruiu a inimizade que tínhamos com Deus.

Temas Relacionado:

“Se quando éramos inimigos de Deus fomos reconciliados com ele mediante a morte de seu Filho, quanto mais agora, tendo sido reconciliados, seremos salvos por sua vida!” Rm 5. 10

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor

A bem aventurança dos pacificadores

Tempo de leitura: 2 min