05 atitudes vencedoras de Jó que o levaram a triunfar

O que é o sofrimento e por que Deus o permite? Quais as suas características? O sofrimento leva a pessoa a atitudes extremas. Nosso objetivo com este artigo não é definir o sofrimento, mas revelar as 05 atitudes vencedoras de Jó diante do sofrimento. Ele foi radical, rasgou suas vestes, mas também rasgou o coração diante de Deus, expondo toda a sua amargura.

Entendo que rasgar as roupas tem a ver com romper com o passado. A atitude de Jó, onde frente a tantas adversidades, rasgou a sua roupa, tem a ver com um rompimento forte com o passado. A sua vida nunca mais seria a mesma, a partir daquele dia. Ele rompia com o seu passado e esperava em Deus um novo tempo.

Não rasgamos mais as roupas hoje, mas rompemos com o passado ruim, que um dia tivemos e caminhamos para novas oportunidades e novas realidades em Deus. “Eis que faço novas todas as coisas.” (Ap 21. 5) Deus promete trazer novas realidades à nossa existência. Jó confiou.

O relato bíblico apresenta detalhadamente as provações sofridas por Jó e sua vitória espetacular. Um dia Deus acabou com esse costume oriental de rasgar as roupas e mandou rasgar o coração, em Joel 2. Rasgar o coração tem a ver com conversão. Jó converteu-se, mais um pouquinho, naquele instante onde rasgou as suas vestimentas.

05 atitudes vencedoras de Jó

atitudes vencedoras

1- Jó raspou a sua cabeça

Parece-nos estranho o costume oriental daquela época, onde Jó raspou a sua cabeça, ficando careca. Conversando com o pastor João sobre esse texto, ele me dizia que acima de tudo Jó era crente e agia como crente. Jó raspou a sua cabeça, diante de tanta aflição, como sinal de humildade. Mas espiritualmente ele profetizou, quando assim o fez. Em Números, Deus ensina o Voto do Nazireu, onde o votante, entre outras coisas não iria cortar o cabelo, em sinal de consagração a Deus, até o tempo aprazado de consagração.

Paulo mudou o voto no Novo Testamento, cortando o seu cabelo e fazendo o mesmo com o cabelo de outros. O voto mudado de nazireu em Paulo era o contrário, eles não deixariam crescer o cabelo como consagração a Deus. O apóstolo Paulo, segundo me parece fez uma forma modificada de voto nazireu, mandou raspar a cabeça em Cencréia, um porto de Corinto. Ele adiou o restante das obrigações do seu voto para quando fosse a Jerusalém. At. 18.18; At. 21.24

Além de invocar um voto de consagração que iria ocorrer muito tempo depois dele, com Israel no deserto, recebendo a Lei de Deus. Jó fez o voto ao contrário, cortando os cabelos, em sinal do voto de consagração de Paulo, no Novo Testamento. No Antigo Testamento cortava-se os cabelos como sinal de entrega da consagração, o que era um voto de desconsagração. Mas no Novo Testamento Paulo muda isso como sinal de consagração.

Em Leviticos 13. 40-41, a calvície significava que o homem estava limpo do pecado. Um calvo natural, ou careca, era o profeta Eliseu (2 Reis 2. 23). Aos pais de Sansão foi mandado fazerem o voto de nazireu ao menino, ele não poderia cortar o cabelo, no tempo da sua consagração.

2- Jó fez um ato apostólico

Jó cortou o cabelo, então como ato de humildade, dor e sem saber invocando a consagração na Lei de Deus que iria ocorrer ainda em Móisés e posteriormente em Paulo. Se o pessoal da Renascer tivesse lido esse texto diriam que esse foi um ato apostólico, pois sem o saber, o foi. Sem saber Jó fazia ali um voto a Deus para que Deus olhasse por ele e para a sua dor.

3- Jó deu glórias a Deus

O ato de Jó ainda faz outra coisa. Cortou o cabelo como sinal de que a glória pertence a Deus. Jó com esse ato destituiu-se de fama, de honra, de qualquer glória pessoal e deu assim a devida glória a Deus. Jó honrou Deus profundamente fazendo assim.

4- Jó prostrou-se e adorou a Deus

Segundo o dicionário, prostrar-se significa sem forças, abatido, fraco. Prostrar é o mesmo que ajoelhar e um crente ajoelhado lembra muito a oração. Jó prostrar-se, ou jogar-se ao chão abatido, sem forças, invoca diretamente Deus, para vir ajudá-lo. Crente tem que orar de joelhos? Não é necessário, mas o ato de ajoelhar-se tem a ver com humilhação e reconhecimento que só Deus pode ajudar. Parece que ajoelhar-se é melhor do que não se ajoelhar. O muçulmano ora com a cabeça encostada no chão, num ato de humilhação total.

A Bíblia dá exemplos de gente orando de pé, sentado e até deitado. Com isso ele dizia a Deus que não tinha mais forças, que estava acabado e que esperava a intervenção divina, urgente, a seu favor. Jó, com suas atitudes vencedoras chamava a atenção de Deus.

5- Jó adorou

Adoração é a honra que prestamos a Deus, é o reconhecimento que só Ele é Deus. Associou-se com o tempo adoração com cantar, tocar e dançar perante Deus. Na conversa de Jesus com a mulher samaritana, a mulher fez uma pergunta filosófica das mais importantes, onde devemos adorar? E Jesus lhe disse que os verdadeiros adoradores deveriam adorar em Espírito e em verdade. Mt 7. 21-23; João 4. 19-24, 31-34

Temas Relacionado:

Adorar em Espírito é adorar no Espírito Santo, ou cheio do Espírito. Adorar em Espírito significa que é adorar em todo lugar, a qualquer hora, pois o Espírito não está sujeito a lugares físicos. Adorar em verdade é fazer tudo o que Jesus faria se estivesse em nosso lugar.

Paulo Sérgio Lários

Paulo Sérgio é Presbitero, tecnico de informática e escritor

05 atitudes vencedoras de Jó que o levaram a triunfar

Tempo de leitura: 4 min